on 28 de março de 2013

A Vaca Negra - Centro para a criação, arte e cultura promoveu no passado dia 22 de março, o "Heranças - um tributo aos The Beatles". O evento que contou com casa cheia em Urgezes foi uma evocação comemorativa dos 50 anos do primeiro trabalho da banda de Liverpool, o 1º álbum de originais dos The Beatlhes, "Please, Please me".
O evento contou com vários momentos, desde uma introdução histórica do aparecimento da banda inglesa até à participação de bandas com covers. "Virar Dasquina", "Plektron", "Dirt Monk", "André Correia", "Cláudia Pinheira", "Marlene Fernandes", "António José Castro" e os "Black Angels", jovens artistas "unidos numa causa comum: o valiosíssimo legado dos Beatles, o seu património material e sobretudo imaterial".
O evento que contou com o apoio e recomendação do Plano Claro - Informação Online correu da melhor forma como comentou Paulinho César Gonçalves: "a VACA NEGRA viveu na passada sexta-feira uma noite de revivalismo, mas um revivalismo voltado para o futuro. Os 50 anos do lançamento do 1º álbum do quarteto mais influente de todos os tempos foi assinalado em Urgezes. Que me lembre, nunca em Guimarães uma homenagem aos Beatles terá juntado gente tão jovem no mesmo palco. Isso, por si só, já vale o destaque. Não tenho dados que o confirmem, mas estou em crer que nunca se terá feito algo assim por cá. Pena a imprensa local, à excepção da Santiago e do Plano Claro, ter deixado passar ao lado semelhante evento. Eu sou duplamente suspeito, como director do espaço e também como um daqueles a quem o quarteto de Liverpool mudou a vida. Literalmente. Obrigado à Junta de Freguesia de Urgezes, à Workshop da Asa, ao Plano Claro e restantes parceiros e patrocínios. Muito obrigado às bandas e aos artistas, ao António José Castro, ao numeroso público presente e, por fim, ao apresentador. 15 anos de gente, mas um sentido de humor a todos os níveis notável. Foi memorável. Venha o próximo!"




Folha de Sala:

Heranças, muito mais do que evocação revivalista, é uma projecção do futuro. 
Jovens artistas unidos numa causa comum: o valiosíssimo legado dos Beatles, o seu património material e, sobretudo, imaterial. 

“Quatro pontas de um diamante. Foram a minha 1ª paixão da adolescência e também a mais duradoura, a única que sobrevive ao passar dos tempos. Em que dia os conheci? Já não sei precisar. Mas recordo o sítio… qual outro poderia ser senão o liceu? 

Eles provocam em mim saudades de um tempo que não vivi mas que reclamo como meu. As tardes em que de novo os reuni para tocarem apenas para mim, as tardes em que cresci e Eles se mantiveram sempre iguais, como as coisas eternas e intocáveis. Essas tardes em que os meus amigos não eram de Guimarães mas sim da distante e inglesa Liverpool.” 
50 anos depois, os Beatles vivem a vida para lá da vida, algo a que só aos imortais é permitido. O seu estatuto mantém-se intocável e imbatível, semeando nas novas gerações as mesmas sementes jogadas em terrenos afectos a outras já idas. Como a certa altura tão bem George Martin, produtor da banda, sintetizou, “eles parecem encontrar novos seguidores a cada geração que passa”. 
A história deles, feita de sonhos que se confundiam com realidade, é parecida à de tantos outros jovens que, ontem como hoje, almejaram seguir uma paixão. 
As pessoas e as circunstâncias, a que alguns chamam sorte e outros nomeiam destino, conduziram aqueles quatro rapazes a papéis irrepetíveis na história da Humanidade. Está claro que o talento fez o resto. E como não fez pouco! Seria um exercício verdadeiramente hercúleo tentar enumerar as vidas de quanto eles conseguiram tocar. Tantos anos depois, o mundo continua a prestar-lhes reverência. 
Honrando o seu papel de agente cultural e também as suas cinco premissas originais (Aproximar, Criar, Mostrar, Promover e Trazer), a Vaca Negra- Centro Para a Criação, Arte e Cultura apresenta, neste dia 22 de Março de 2013, exacto dia em que se assinala meio século do lançamento de “Please Please Me”, o espectáculo “Heranças”. 
O passado, apanhado a boleia das palavras de George Martin, vem até ao presente e ganha um outro fôlego. 

Os artistas: 

Virar Dasquina: Os Virar Dasquina formaram-se em Guimarães, no ano de 2010, e misturam vários estilos musicais, frutos das diferentes paixões e gostos de cada um dos membros da banda. Podem orgulhar-se do seu género muito próprio, algo que não é nada fácil de conseguir. Foram há pouco tempo premiados por três vezes na Gala do Submarino da Rádio Santiago e, ainda mais recentemente, nomeadamente ontem, atingiram a fasquia dos 1000 likes na sua página de facebook. Eles são Nuno Meneses nas Teclas, Ana Rodrigues na Voz, João Cunha na Bateria, João Alves na Guitarra e Mário Ribeiro no baixo. 

Plektron: Os Plektron são um jovem trio de Guimarães, ainda nos primeiros passos. Formaram-se em Agosto de 2012, mas arrancaram com ensaios apenas em Novembro do mesmo ano. Encontram-se a gravar temas originais e em breve contam lançar em EP. 

Dirt Monk: Os Dirt Monk nasceram em 2011, em Vizela. Começaram apenas com 4 elementos, mas hoje são 5, com a entrada do guitarrista Jorge Lopes. Deram o seu 1º concerto em Novembro do ano passado e têm agora actuado com um certa regularidade. 

André Correia (Antunes): André Correia é um jovem de 16 anos, oriundo de Urgezes, Guimarães. Revela aptidão para a música e um grande à vontade a encarar o público. Ganhou o concurso de talentos do Liceu de Guimarães em 2012, fazendo-se valer da sua originalidade. 

Cláudia Pinheira: Cláudia Pinheira é uma rapariga de 16 anos, de Penselo, Guimarães. Aprendeu a tocar guitarra clássica com o pai. Também canta e dança, logo é fácil perceber a sua veia artística. Ficou em 2º lugar no concurso de talentos do Liceu de Guimarães em 2012. 

Marlene Fernandes: Marlene Fernandes começou no mundo do espetáculo ainda muito nova. Os espetáculos de escola eram sempre um bom pretexto para demonstrar a sua aptidão e gosto pela música. Frequentou um coro e passado um tempo juntou-se a uma banda. Já participou em variadíssimos espetáculos, incluindo musicais. É, neste momento, uma das vozes que canta co os Dona LU, banda que apresentou no passado sábado, 16 de Março, o seu novo álbum no CAE S. Mamede. Os Beatles fizeram sempre parte da sua playlist e “Let it be” é a sua música preferida do quarteto de Liverpool. 

Blackangels

(em atualização)