on 17 de setembro de 2013

A Coligação Vizela é para todos convocou esta tarde a comunicação social local para esclarecer e reafirmar a sua mensagem politica que teve um "aproveitamento político do PS que tem feito uma contra-informação vergonhosa".

Nesta conferência, dividida em duas partes, começou por referir Carlos Faria que o apoio às associações desportivas será para ser feito (caso vença e assuma o pelouro do desporto) todos os anos com financiamento às inscrições dos atletas, pagamento de luz, água e gás a todos os clubes desportivos. Um apoio que será feito todos os anos para que as associações saibam com o que podem contar, referiu. O candidato deixou ainda o comentário ao PS que "prometem e não cumprem" e deu o caso da bancada do CCD que foi paga até ao momento apenas 40 mil euros por parte da CMV, 82 mil euros por parte do CCD e ainda faltam mais de 228 mil euros por liquidar. 
Na segunda parte da conferência, Miguel Lopes, não deixou de lado a questão do apoio à associações e o "oportunismo político do PS que inclusive leva propostas para pagar depois das eleições". Segundo o líder, primeiro paga-se o que se deve porque assim "estão a enganar os vizelenses e as associações". Em relação aos clubes desportivos, Miguel Lopes afirmou que já reuniu com todos para explicar que o projeto visará pagar diretamente as inscrições de todos os jogadores diretamente à Associação de Futebol, pagará a luz, água e gáz mediante contra-fatura e tendo por base a média de consumo de anos anteriores. Sobre o FC Vizela, Miguel Lopes referiu também que o clube não será prejudicado como o PS tem dado a entender e por isso desmente Dinis Costa quando diz que quer apoiar o FC Vizela, "porque se quisesse mesmo pagar os subsídios tinha incluído na proposta o pagamento até ao dia das eleições". E acrescentou, "na próxima quinta feira, na reunião de câmara, se o PS quiser realmente ajudar que apresentem uma proposta para todas as associações desportivas". No caso dos escuteiros "se houver uma proposta para todos os escuteiros votaremos a favor". Confira o vídeo da conferência:



Sobre o programa eleitoral, Miguel Lopes informou ainda que será apresentado na próxima sexta feira. Um programa com poucas promessas porque "só será apontado o que podemos fazer hoje", "depois da auditoria externa às contas é que poderemos ver a situação real das finanças da CMV".