on 17 de setembro de 2013

Candidato do PS a presidente da Câmara Municipal apresentou Manifesto Eleitoral

Joaquim Couto quer criar marca “Santo Tirso” para captar investimento

Prioridade ao emprego e às questões sociais. Joaquim Couto apresentou, ontem à noite, o Manifesto Eleitoral «10 Ideias | 100 Medidas», demonstrando a aposta do PS nas áreas da coesão social e na captação de investimento para o concelho. “Queremos implementar um Plano de Marketing, criando a marca “Santo Tirso”, capaz de projetar o concelho a nível nacional e internacional, chamando investidores e criando uma nova dinâmica económica e cultural”, realçou Joaquim Couto, perante uma plateia de várias centenas de pessoas que estiveram presentes na Biblioteca Municipal.
A par do tecido empresarial, o candidato do PS a presidente da Câmara de Santo Tirso quer promover a fixação de jovens e mão de obra qualificada no município. Neste contexto, anunciou que será possível instalar no concelho “uma instituição pós-universitária, de investigação e formação, em torno do emprego jovem altamente qualificado”. Será, defendeu, “uma mais valia para Santo Tirso, permitindo uma ligação entre as empresas e o ensino especializado”.
Outra das medidas destacadas durante a apresentação do Manifesto Eleitoral foi a diminuição dos impostos e das taxas municipais. De acordo com Joaquim Couto, não só serão criadas condições para diminuir alguns dos impostos que são cobrados às empresas, mas também irão avançar medidas para “aliviar os orçamentos das famílias mais carenciadas, nomeadamente através da redução do Imposto Municipal Sobre Imóveis (IMI), bem como com a criação de uma tarifa social na água, saneamento e resíduos sólidos urbanos”.
A par destas medidas, o candidato socialista quer, ainda, aumentar alguns dos apoios sociais da responsabilidade da autarquia: duplicar o número de beneficiários do subsídio municipal de apoio ao arrendamento e duplicar o número de alunos que recebem apoios na área da aquisição de livros, material escolar, refeições e transportes. “São medidas que podem ter um forte impacto na qualidade de vida das famílias do nosso concelho”, enfatizou.
Teixeira Borges é o presidente da Comissão de Honra

A par da apresentação do Manifesto Eleitoral do PS, a cerimónia de ontem ficou marcada pela apresentação da Comissão de Honra e do Conselho Económico e Social da candidatura de Joaquim Couto.
Constituída por cidadãos e cidadãs das mais diversas áreas profissionais e idades, a Comissão de Honra é presidida por Armindo Teixeira Borges, uma figura respeitada e reconhecida em Santo Tirso, que foi diretor Distrital das Finanças e é, atualmente, vice-presidente da direção da ASAS. “Não podia dizer que não ao convite. O profundo conhecimento do concelho, as capacidades de gestão e liderança e a experiência política que o Dr. Joaquim Couto tem constituem uma vantagem sobre os outros candidatos”, realçou Teixeira Borges, pedindo, também, que nestas eleições autárquicas seja dado um cartão vermelho aos candidatos do Governo do PSD.
Da Comissão de Honra fazem parte figuras como Manuel Gomes (professor “Neca”), treinador de futebol, Crispim Abreu e Joaquim Abreu, empresários, Daniel Barradas, Técnico Oficial de Contas, Emília Sampaio, advogada, Gabriela Costa, médica ou Helena Miguel, ex-diretora da Escola Secundária de Vila das Aves.
Coordenado por Fernando Benjamim, o Conselho Económico e Social da candidatura de Joaquim Couto a presidente da Câmara de Santo Tirso tem por objetivo promover o debate em áreas de relevante interesse público. “É uma nova forma de intervenção política e que tem a ver com a vontade do nosso candidato em promover o debate público em torno das questões mais importantes para a população de santo Tirso”, explicou Fernando Benjamim. Pertencem ao Conselho Económico e Social várias personalidades de diferentes instituições de Santo Tirso, como a enfermeira Júlia Dias, José Pedro Magalhães, antigo comandante dos bombeiros, Joaquim Fernandes, mestre de karaté, Margarida Araújo, monitora da ACOD, Carlos Almeida, da ARCA, ou Delfim Sá, artesão.

Santo Tirso, 14 de setembro de 2013