on 17 de setembro de 2013


Joaquim Couto ouviu as queixas dos utilizadores de autocarro e assumiu compromisso:

“Vamos melhorar a rede dos Transportes Urbanos de Santo Tirso”

Apostar no melhoramento das redes de acesso dos transportes públicos às freguesias foi um dos compromissos assumidos hoje pelo candidato do PS a presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso. Depois de uma viagem entre Santo Tirso e Areias, no autocarro que liga as duas freguesias, Joaquim Couto revelou após a eleição de 29 de setembro “será feito um estudo exaustivo da utilização dos Transportes Urbanos de Santo Tirso (TUST), de forma a adequar a oferta às necessidades”, admitindo que existem ligações que, apesar de pouco rentáveis, têm de existir, até como forma de “promover a utilização do transporte público”.

Por outro lado, o candidato socialista defendeu também uma maior aposta no sistema intermodal de transportes. “Temos de analisar os movimentos pendulares que existem entre Santo Tirso e os concelhos limítrofes, como a Trofa, Famalicão, Guimarães e Porto, para que exista uma boa articulação entre todos os transportes públicos, quer ao nível da oferta e de horários, quer ao nível das modalidades de pagamento dos bilhetes”, explicou. 

Um desses exemplos de articulação pode acontecer no Vale do Leça. Segundo Joaquim Couto, deve haver abertura por parte da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) no sentido de promover ligação com os TUST. “Faz todo o sentido que haja esta articulação, pois existe muita gente no Vale do Leça que faz vida no Porto”, argumentou Joaquim Couto.
Outra ligação que tem de ser reforçada é entre as várias freguesias e o Hospital de Santo Tirso. No âmbito das várias visitas que a candidatura de Joaquim Couto tem levado a cabo nos últimos meses, esta foi uma das questões mais abordadas. “Ouvimos muitas queixas referentes à falta de transportes para o Hospital. Não podemos ficar indiferentes. Esta é um problema para resolver”, assumiu o candidato socialista, referindo ainda que a intermodalidade servirá também para reforçar as ligações ao Hospital de Famalicão, onde muitos utentes de Santo Tirso têm de recorrer para determinados serviços médicos.



Santo Tirso, 16 de setembro de 2013
A Força de Todos