on 25 de outubro de 2013

Francisco Correia apresentou esta quinta feira à noite o seu primeiro romance "Laços de Amor não Morrem". Perante um auditório bem constituído, o poeta vizelense viu a sua obra e o seu trabalho reconhecidos e elogiados por várias pessoas que estiveram no percurso da elaboração do novo trabalho.
O serão, além do lançamento do novo livro, teve ainda momentos musicais a cargo de José Luís Piloto, que inclusive anunciou que irá lançar um novo CD para o próximo ano e uma das músicas possui a letra da autoria de Francisco Correia, e contou também com uma atuação do Grupo de Teatro da Fundação Jorge Antunes que encenou uma parte da obra apresentada.
Presente, na mesa, esteve Conceição Lima, "embaixadora do que de melhor se faz em termos culturais", segundo Francisco Correia, que comentou um pouco da sua ligação ao poeta através dos corredores da cultura, através das conversas "sem deitar conversa fora" e enquanto homem da cultura. Segundo Conceição Lima, Francisco Correia é "um homem de cultura e também um homem social onde se destaca dois livros que reverteram para associações locais". E continuou: "eu acho que é um homem de cultura e culto, que são duas coisas diferentes. É erudito, escolhe cada palavra em cada contacto pessoal, por exemplo. Além de escrever muito bem, há um cavalheirismo em tudo o que escreve" e certamente com este novo livro criou "uma nova pegada na cultura".
Presente também estiveram o editor do livro e o revisor da obra que elogiaram e descreveram o poeta como um "brilhante novelista". Francisco Correia aproveitou para agradecer a todos, inclusive a Cândido Caldas que ilustrou o livro com desenhos originais. No final o poeta vizelense despediu-se dizendo, citando Eça de Queiroz: "Só um livro é capaz de fazer a eternidade de um povo" e este livro perpétua isso, não por mim, mas por um povo, pela riqueza da nossa língua e também por Vizela porque grande parte do cenário passa-se aqui". Confira o vídeo: