on 8 de novembro de 2013



Coordenadora Concelhia do Bloco de Esquerda de Vizela 

O Bloco de Esquerda condena e repudia vivamente o comportamento do presidente da Câmara Municipal de Vizela, por ter recrutado para seus assessores amigos e o seu próprio filho, a quem vão ser pagos 2000 mil euros por mês a cada um.
Este comportamento é legalmente possível, mas não deixa de ser condenável no comportamento moral e do relacionamento que deve haver entre quem preside a uma autarquia e os seus amigos e familiares.
Os vizelenses assim como os portugueses em geral passam por uma situação difícil e enfrentam imensas dificuldades no seu dia-a-dia com as medidas impostas pelo governo nos cortes dos salários e pensões e esta política de austeridade, é numa altura destas que os munícipes mais precisam da câmara municipal para os ajudar a ultrapassar as dificuldades em que se encontram, que se assiste a esta nomeação de a assessores que custará aos cofres do município cerca de 100mil euros ano, ao mesmo tempo que se anuncia o despedimento de 54 trabalhadores da Câmara Municipal, assim como à aprovação no valor máximo das taxas e impostos IMI IRS etc. cobrados aos vizelenses.
O Bloco de Esquerda não pode deixar de denunciar estas atitudes de compadrio e desprezo para com os habitantes de Vizela, continuando a lutar com todos aqueles que sofrem na pele os efeitos destas medidas, não é por não termos sido eleitos para a Assembleia Municipal que vamos baixar os braços na denuncia destas e outras situações, que só favorecem quem não precisa e prejudicam quem vive em dificuldades.
O BE continuará como até aqui na luta por uma vida mais digna para todos, para isso apela a todos aqueles que querem lutar contra estas injustiças que se juntem a nós nesta luta.

Pela coordenadora Concelhia do Bloco de Esquerda de Vizela;
Marco Almeida