on 8 de novembro de 2013


REUNIÃO  ORDINÁRIA  Nº 2 DA  CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA DE 31/10/2013

Voto de Protesto,
Perante o conhecimento vindo a público da nomeação  de um  Chefe e de um Adjunto do Gabinete de Apoio ao Presidente,  e, de   dois secretários para o  gabinete de apoio à Vereação, venho através deste meio, lavrar protesto contra estas nomeações políticas, levadas a cabo pelo Sr. Presidente da Câmara Municipal de Vizela, uma vez que O Município  está em  total desequilíbrio estrutural financeiro e se prepara para pedir um empréstimo no valor de TRES MILHÔES DE EUROS À CGD, e sobre o qual os Vizelenses vão pagar  em 15 anos, só de juros,  UM MILHÃO E OITOCENTOS MIL EUROS, para que o Plano de Apoio à Economia Local- PAEL de OITO MILHÔES DE EUROS, nos seja concedido. Num  Município em que os impostos a cobrar aos vizelenses subiram para o máximo em relação às taxas fixadas no ano transato, o IMI subiu 25% , tal como subiu para o máximo a taxa de comparticipação do Município do IRS a pagar pelos nossos Munícipes em 2014 e com referência aos rendimentos por eles auferidos no corrente ano, e  a Derrama subiu 50%, era expectável que o Sr. Presidente da Câmara, tivesse o bom senso de  não admitir mais pessoal, tanto mais que tratando-se de um Presidente reeleito e de continuidade era previsível que continuasse com os funcionários do Município que estavam adstritos aos gabinetes de apoio ao Presidente e à Vereação e mesmo se fosse necessário a inclusão de mais algum, seria suposto que de entre os cerca de três centenas de funcionários existentes num município com 5 freguesias e pouco mais de 20.000 eleitores, fosse possível reafetar alguém para apoiar os tais  gabinetes . Até porque entre os funcionários Municipais existem vários com formação técnica adequada e experiência profissional para prestarem todo o apoio que tanto o Presidente como os Vereadores em regime permanente, ou a meio tempo, possam vir a necessitar, no exercício dos seus pelouros.
Assim, são mais QUATRO elementos do P.S. de Vizela que farão parte do gabinete de apoio ao Presidente e do gabinete de apoio à Vereação do executivo do Partido Socialista que não têm formação técnica, académica  e experiência profissional que os capacite a prestarem o apoio que é suposto aos dois gabinetes prestarem, entre os quais figurando, inacreditavelmente, O FILHO DO SR. PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA.
Em face do exposto e perante esta manifestação despudorada de falta de ética política, expresso aqui o meu veemente voto de protesto para constar e ser anexado à ata.

Vizela, 31 de Outubro de 2013
A Vereadora da CMV
Cidália Cunha