on 31 de dezembro de 2013


Escrito por João Rocha em fcvizela.pt

Decorreu na passada sexta-feira, dia 27 de Dezembro, a Assembleia-Geral Extraordinária do FC Vizela com o principal propósito de eleger um novo elenco diretivo para o biénio 2014/2015.
No entanto, não houve “fumo branco”, pelo que ficou já agendada nova sessão para o dia 17 de Janeiro, precisamente um dia antes do Jantar Comemorativo dos 75 anos de existência do nosso Clube.
Aliás, o programa alusivo a essas comemorações foi apresentado pelo nosso Presidente, Eduardo Guimarães, aos cerca de 60 associados presentes.
Os restantes pontos da ordem de trabalhos foram aprovados por unanimidade, designadamente as propostas de atribuição do título de sócio de mérito ao Vice-Presidente Salvador Teixeira e de um louvor ao Sporting de Braga.



NOVO ACTO ELEITORAL EM MEADOS DE JANEIRO

A noite estava fria e chuvosa, o que terá de certa forma afastado mais associados desta Assembleia-Geral Extraordinária que se realizou no salão da Casa do Povo de Vizela.
No primeiro ponto da ordem de trabalhos constava a eleição dos novos corpos gerentes do FC Vizela para o biénio 2014/2015.
Contudo, nenhuma lista chegou às mãos do Presidente da Mesa, José Armando Branco, pelo que este tema ficou adiado para o dia 17 de Janeiro.
Este era, de facto, um dos assuntos que mais suscitava a atenção dos associados presentes, tal como a apresentação do programa comemorativo dos 75 anos de existência do FC Vizela.
Assim, para além da romagem aos cemitérios na manhã do dia 01, a habitual missa na Igreja de S. Miguel passará da manhã para as 16h30.
No dia 18 de Janeiro, vai realizar-se o jantar comemorativo na Casa do Park e, uma semana antes, no dia 12, espera-se fazer do jogo com o FC Lixa uma grande festa no nosso estádio, desde logo com a presença de todos os escalões da Formação.
Futuramente, está em mente a realização de um concurso de desenho pelas escolas do concelho e uma conferência com antigos jogadores e treinadores do Clube.


ESMAGADORA MAIORIA DOS CREDORES DEU AVAL POSITIVO AO PER

Nas intervenções, o nosso Presidente recordou as dificuldades que a Direção teve para revitalizar financeiramente o FC Vizela, destacando o papel de relevo que Salvador Teixeira teve, bem como o protocolo de cooperação com o Sporting de Braga (2010/2011 e 2011/2012), sem o qual dificilmente seria possível competir.
Eduardo Guimarães adiantou que o PER (Plano Especial de Revitalização) encontra-se apenas a aguardar homologação por parte dos tribunais, visto que foi conseguido o acordo favorável de 91 % dos credores.
Por sua vez, José Borges, um dos Vice-Presidentes da Direção cessante, aproveitou para agradecer aos credores a realização do PER, enalteceu o trabalho desenvolvido pela estrutura diretiva e apelou ao cumprimento do contrato de publicidade proposto pela autarquia, o qual equivale a 50 % do orçamento do FC Vizela.

ALERTA PARA DEGRADAÇÃO DAS INFRAESTRUTURAS

Nos outros assuntos de interesse, José Borges pediu a palavra também para sublinhar um aspeto importante: a elevada deterioração das infraestruturas físicas.
Nesse sentido, o dirigente deixou o alerta a quem quiser formar nova Direção de que será necessário encontrar soluções para resolver os problemas dos dois relvados existentes, se possível, operando a substituição dos mesmos.
Ainda dentro deste tema, Gaspar Barbosa, associado e membro da Direção cessante sugeriu a possibilidade de se vender o nosso estádio à Câmara Municipal de Vizela, de modo a gerar uma renda extra que permita ao FC Vizela amortizar as dívidas.