on 1 de maio de 2014




REUNIÃO DO EXECUTIVO MUNICIPAL APROVA CONCESSÃO DE LABORATÓRIO DE MODELAÇÃO, CORTE E CONFEÇÃO NA IMOD

CÂMARA DÁ MAIS UM PASSO PARA INCUBAÇÃO DE PROJETOS CRIATIVOS NA FÁBRICA DE SANTO THYRSO

Está dado mais um passo para a instalação dos projetos criativos na Incubadora de Moda e Design da Fábrica de Santo Thyrso (IMOD). A deliberação hoje votada, por unanimidade, na reunião pública do executivo municipal liderado por Joaquim Couto vai permitir à Câmara Municipal de Santo Tirso concessionar o laboratório de modelação, corte e confeção que prestará apoio aos profissionais na área do têxtil e do design de moda que vão trabalhar naquele espaço localizado na antiga Fábrica do Teles.

A abertura do procedimento para adjudicação do direito de ocupação, exploração e prestação de serviços no laboratório da Fábrica de Santo Thyrso possibilitará a entrada em funcionamento de uma linha de produção com o objetivo de criar os protótipos desenvolvidos pelos designers dos projetos já selecionados para incubação na IMOD.

A estratégia de desenvolvimento da Incubadora de Moda e Design da Fábrica de Santo Thyrso prevê a instalação de empresas-âncora, como forma de melhorar a atratividade do projeto a novos designers e a abertura à indústria têxtil. Assim, na IMOD, foram colocados laboratórios de modelação, corte e confeção equipados com tecnologia de ponta no setor têxtil para prestar serviços às empresas e projetos em regime de incubação e a empresas exteriores.

Os equipamentos instalados na incubadora de moda darão resposta às necessidades dos projetos prestes a serem incubados na Fábrica de Santo Thyrso, aumentando exponencialmente a capacidade de concretização do trabalho criativo dos designers, uma vez que envolvem toda a cadeia de desenvolvimento e prototipagem dos produtos concebidos, de forma rápida e com qualidade.

A abertura do procedimento para a escolha de uma empresa ou pessoa singular com condições para prestar apoio técnico aos profissionais da indústria da moda permitirá rentabilizar a capacidade instalada na IMOD e, ao mesmo tempo, abrir o projeto da Câmara de Santo Tirso ao exterior, vulgo, à indústria têxtil. Ou seja, a operacionalização dos laboratórios, instalados numa área de 70m2 na Nave Cultural, dotados de 26 máquinas, garantirá não apenas a execução das peças de vestuário criadas pelas empresas, como também a realização de ações de formação técnica, proporcionadas pela empresas ou pessoa singular escolhida pelo júri.

O executivo municipal de Santo Tirso deliberou ainda, por unanimidade, ratificar o despacho do presidente da Câmara de adjudicar a empreitada da I fase de requalificação do Museu Municipal Abade Pedrosa-Museu de Escultura Contemporânea, pelo preço de 1,9 milhões de euros.

Todos os vereadores presentes na reunião pública de Câmara votaram também favoravelmente a proposta de abertura de um concurso com vista à execução da II fase da requalificação do Museu Municipal Abade Pedrosa, prevista no Plano de Atividades e Orçamento da autarquia, no valor de 1,1 milhões de euros.

Todos os pontos da reunião ordinária de Câmara de hoje foram votados por unanimidade, exceto os pontos 2 e 8b.