on 8 de maio de 2014




ADESÃO FOI FORMALIZADA EM REUNIÃO REALIZADA DIA 5 DE MAIO NO PORTO

MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO JÁ É MEMBRO DA REDE DE CIDADES INTELIGENTES

O Município de Santo Tirso aderiu, dia 5 de maio, à Rede de Cidades Inteligentes de Portugal (RENER), juntando-se a um conjunto de outros concelhos que constituíram, no Porto, uma “liga de cidades” preocupadas com o desenvolvimento sustentável e com os futuros desafios ambientais, tecnológicos, económicos e sociais.

A Rede de Cidades Inteligentes, formalmente constituída na reunião realizada no Porto, é o resultado do alargamento da ação da rede nacional criada em 2009 para a mobilidade elétrica, da qual faziam parte 25 municípios, número que cresceu a partir de 5 de maio, dia em que mais 16 concelhos, entre os quais Santo Tirso, passaram a ser membros daquela “liga de cidades” nacionais.

Para o presidente da Câmara de Santo Tirso, Joaquim Couto, “a adesão à Rede de Cidades Inteligentes de Portugal enquadra-se nas prioridades que o executivo municipal definiu para o mandato, em áreas tão importantes como a sustentabilidade, a inovação tecnológica ou o ambiente”.

Joaquim Couto não tem dúvidas de que a entrada do Município para a rede de cidades inteligentes “será uma mais-valia para Santo Tirso”, porque vai permitir, ainda segundo o autarca, “uma maior cooperação intermunicipal e ganhos de escala com vista à angariação de recursos para a concretização de projetos”.

O presidente da Câmara de Santo Tirso sublinha ainda que “o esforço contínuo que é preciso fazer, com o objetivo de cumprir os índices de cidades inteligentes, será uma oportunidade para o Município desenvolver novos projetos estratégicos e consolidar os indicadores já existentes em áreas como, por exemplo, a mobilidade ou a sustentabilidade”.

Em jeito de conclusão, Joaquim Couto defende que “Santo Tirso está a fazer um esforço no sentido de acompanhar as mudanças globais e beneficiar do valor acrescentado criado por projetos com melhoria na qualidade de vida das pessoas”.

Como é definido no protocolo estabelecido entre a RENER e o Município, as “smart cities” são uma prioridade no quadro da programação dos fundos comunitários 2014-2020, aspeto que a Câmara de Santo Tirso valorizou quando tomou a decisão de manifestar interesse em integrar a rede de cidades inteligentes.

A Rede de Cidades Inteligentes de Portugal é gerida pelo centro de inovação INTELI e é membro da Rede Europeia de Living Labs (EnoLL), assumindo-se como um laboratório de soluções inovadoras para atender às necessidades humanas.