on 22 de julho de 2014


BLOCO APOIA REABERTURA DA ESCOLA DE GONÇA EM SETEMBRO

Uma delegação do Bloco de Esquerda reuniu com o presidente da Junta de Freguesia de Gonça e com o presidente da Associação de Pais, junto à Escola Básica de Gonça, no município de Guimarães. Carla Carvalho, deputada municipal do Bloco em Guimarães, e Pedro Soares, da Coordenadora Distrital, integraram essa delegação que se inteirou de todos os pormenores relativos ao anúncio do encerramento da EB de Gonça, já a partir do início do próximo ano letivo.
Apesar da EB de Gonça ter 23 alunos inscritos, acima dos 21 que o Governo impõe como limite para o funcionamento de uma escola básica, nada parece demover a DGEstE (Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares) de fechar a escola, com graves prejuízos para a freguesia e para pais e alunos.
Os presidentes da Junta e da Associação de Pais não se resignam com esta decisão governamental e colocam as suas expectativas numa providência cautelar entregue na passada 4ª feira.
Também o facto da Carta Escolar do município, aprovada em 2006, ainda não ter sido revista, atualizando as necessidades da rede escolar em função da evolução demográfica de cada freguesia, não está a ajudar esta luta de Gonça pela sua escola. De facto, a freguesia de Gonça cresceu no período entre os dois últimos Censos (2001-2011), o que se acabou por refletir no crescimento da população escolar. Por isso, não há qualquer motivo razoável para que a escola seja encerrada, criando ainda mais dificuldades às famílias da freguesia.
Segundo o presidente da Junta, na área da freguesia haverá cerca de 40 alunos com idade para frequentar o 1º ciclo do ensino básico, porém, com as ameaças de encerramento da escola de Gonça, há pais que já começaram a inscrever os seus educandos noutras escolas. O encerramento da EB1 de Gonça não faz qualquer sentido, desde logo porque faz falta à freguesia e à sua população escolar, mas também porque qualquer outra alternativa implica montar uma rede de transportes escolares e de apoio às crianças que, certamente, ficará mais onerosa, para além de causar maiores transtornos a crianças e famílias.
O Bloco de Esquerda transmitiu o seu apoio à população de Gonça na luta pela manutenção da escola em funcionamento. Pedro Soares recordou que a Resolução do Conselho de Ministros que trata deste assunto, é clara no que se refere à necessidade do Ministério negociar com as autarquias a reorganização da rede escolar. Porém, no caso de Gonça, o Governo quer impor o encerramento conta a opinião do município, da freguesia e dos pais e encarregados de educação.
A deputada municipal Carla Carvalho referiu que vai continuar a acompanhar com atenção esta situação da reorganização da rede escolar no concelho e vai procurar suscitar junto da Câmara Municipal a necessidade urgente de revisão da Carta Escolar.
Entretanto, através da Assembleia da República, o Bloco exigirá que todas as escolas que foram indicadas para encerrar, mas que estão a ser alvo de contestação pelas autarquias e pelas associações de pais, devem os respetivos processos voltar a ser rapidamente abertos para que se verifique uma verdadeira negociação e ponderação de argumentos. Os interesses das crianças e das famílias, e até o bom senso, devem sobrepor-se à vertigem do Governo em cortar no investimento na escola e na educação.
Bloco de Esquerda de Guimarães