on 22 de julho de 2014




A Câmara Municipal de Vizela vem por este meio repudiar veementemente as declarações do presidente da Associação Comercial do Porto, Nuno Botelho, relativas à candidatura da Loja interativa de Turismo de Vizela, publicadas da edição do ‘Jornal de Notícias’ de 22.07.14.
De relembrar que a Loja Interativa de Turismo resultou da aprovação da candidatura apresentada pela Câmara Municipal de Vizela à Rede de Lojas Interativas de Turismo (ON2, Eixo 2 - Valorização Económica dos Recursos Específicos), num investimento elegível total de 188.146,35€, com a comparticipação comunitária de 159.924,40€.
Resultado de uma parceria com a Entidade Regional de Turismo - Porto e Norte de Portugal, esta loja integrará uma rede regional de espaços interativos, tendo em vista a potenciação económica e social da região no seu todo, com base nas linhas orientadoras definidas no documento “Norte 2015” como sejam:

 A uniformização da imagem Porto e Norte de Portugal;
 A otimização do acesso à informação;
 A inovação;
 A promoção dos distintos produtos estratégicos definidos no Plano Estratégico Nacional do Turismo associados à Região;
 O desenvolvimento socioeconómico.

Esta loja ficará instalada num edifício emblemático para o Concelho de Vizela, dos finais dos anos 60, um projeto de autor do arquiteto Agostinho Ricca, que não teve, até hoje, qualquer intervenção de caracter de manutenção.
Ora, vem agora o presidente da Associação Comercial do Porto questionar a forma "pouco criteriosa" como "os fundos comunitários estão a ser aplicados no turismo", dando como exemplo a Loja Interativa de Turismo de Vizela.

Quem é o presidente da Associação Comercial do Porto para avaliar este projeto como “um investimento absurdo e sem sentido”?

Defende ele que “não se pode continuar a apoiar pequenos investimentos” que, a seu ver, “têm pouco impacto no turismo regional”.
Ora, lembramos este senhor que o novo conceito associado a esta rede de Lojas Interativas de Turismo, a que a Câmara Municipal de Vizela se associa, vai, não apenas marcar uma nova fase na promoção turística local, como irá integrar a nova lógica de promoção turística regional e nacional.
Não podemos também, de forma alguma, esquecer que as estatísticas globais têm revelado Portugal como um destino de eleição, concluindo-se até que a região Norte aumentou a sua afluência de turistas e visitantes.
Ora, o futuro do concelho de Vizela passa obrigatoriamente pelo TURISMO. E, consciente desta realidade, a Câmara Municipal de Vizela tem no TURISMO um dos setores-chave do plano estratégico para o desenvolvimento do Concelho, que se distingue, hoje pela valorização e inovação dos recursos naturais, das atividades económicas a eles associadas e por uma abordagem inovadora da oferta turística.
Ora, na nossa estratégia turística, a Loja Interativa do Turismo assume-se como um projeto de relevo na promoção turística do Concelho, com recurso a valências tecnológicas inovadoras e trabalhando em rede com as restantes lojas de todos os concelhos do Norte.
Concluindo, ‘sem sentido e um absurso’ são as afirmações proferidas pelo Sr. Presidente da Associação Comercial do Porto, que revelam um perfeito desconhecimento da realidade local e regional do Norte de Portugal.

O Presidente da Câmara Municipal de Vizela, 
Dinis Manuel da Silva Costa
22 de julho de 2014