on 19 de agosto de 2014


Seguro para despesas de tratamento dos bombeiros sobe 344%

Os capitais referentes às coberturas das despesas de tratamento por acidente dos bombeiros das três corporações de Santo Tirso aumentaram 344 por cento. Com a nova apólice de seguro feita pela Câmara, os capitais seguros, no caso da cobertura de despesas de tratamento por acidente, passam a ser 50 mil euros, contra os cerca de 14 mil anteriormente em vigor.


Também os capitais por morte ou invalidez permanente por acidente subiram exponencialmente com o novo seguro contratualizado pela Câmara de Santo Tirso, fixando-se agora nos 150 mil euros – no anterior quadro normativo, era de 109 mil euros, ou seja, registou-se um aumento da cobertura na casa dos 27 por cento.
Aumento superior teve a cobertura relacionada com a incapacidade temporária e absoluta em caso de acidente por parte dos bombeiros pertencentes às três corporações existentes no concelho. O novo seguro prevê um capital de 75 euros, o que contrasta com os cerca de 53 euros definidos na apólice que vigorou até maio último. Neste caso, a subida atingiu os 30 por cento.
“Apesar dos constrangimentos orçamentais por que passa a Câmara, temos vindo a fazer, desde o início do mandato, um esforço no sentido de procurar dar as melhores condições às três corporações de bombeiros de Santo Tirso, com um papel incontornável na comunidade”, realça Joaquim Couto, para justificar a decisão de melhorar consideravelmente os seguros contra acidentes pessoais dos bombeiros.
O presidente da Câmara sublinha ainda que, “mesmo antes de o novo quadro normativo que regulamenta as condições mínimas, as quantias e os riscos do seguro contra acidentes pessoas dos bombeiros entrar em vigor, já a Câmara havia tomado a decisão de ir além do que estabelecia a lei no que aos capitais de cobertura diz respeito”.
Para Joaquim Couto, “o reforço, muito substancial, da apólice dos seguros que cobrem a atividade dos bombeiros é a prova inequívoca de que a Câmara está atenta aos problemas dos agentes de Proteção Civil do concelho e empenhada em melhorar as condições de trabalho de quem está no terreno a prestar um serviço de grande relevância para as populações”.
A nova apólice em vigor abrange, no total das três corporações de Santo Tirso – Bombeiros Voluntários de Santo Tirso (“Vermelhos”), Bombeiros Voluntários Tirsenses (“Amarelos”) e Bombeiros Voluntários de Vila das Aves – 471 bombeiros e envolve um investimento por parte da Câmara de cerca de 18 mil euros.