on 9 de outubro de 2014

DE 10 A 12 DE OUTUBRO
Feira do Património em Guimarães este fim de semana

Casa da Memória e Plataforma das Artes acolhem diferentes iniciativas durante três dias. Evento defende uma larga abrangência do conceito de património edificado, móvel, imaterial e natural.
A cidade de Guimarães vai receber, entre esta sexta-feira e domingo, 10 a 12 de outubro, a segunda edição da Feira do Património, um evento pioneiro que pretende promover o setor do Património Cultural enquanto bem que cria valor económico e social, sendo fator de atração turística, gerador de receitas e fomentador do emprego.

Trata-se de um encontro de profissionais do meio, alargado a outros agentes económicos dos setores da economia e do turismo, numa sinergia potenciadora de novos negócios e fortalecimento de um mercado com grande possibilidade de desenvolvimento.
A cerimónia de abertura, que contará com a presença do Presidente do Município de Guimarães, Domingos Bragança, e de Fernando Nogueira, Presidente da Fundação Millennium BCP, entre outras personalidades, está marcada para esta sexta-feira, pelas 09:15 horas, na Plataforma das Artes e da Criatividade, onde decorrerá um seminário internacional cujo nome “Comunicar Património” é o principal tema do evento. Para as 15:30 horas, na Casa da Memória, está agendada a inauguração oficial da feira e respetiva visita aos expositores.
A realização da Feira do Património, que tem o Alto Patrocínio da Presidência da República, pretende demonstrar, igualmente, como o Património Cultural pode ter um lado lúdico e pedagógico valioso. Nesse sentido, haverá uma programação paralela de eventos culturais para o público, com apresentação de workshops de gastronomia, vinhos, música, ateliers, demonstrações de técnicas tradicionais ao vivo, animação pedagógica, conferências e debates, ateliers criativos e pedagógicos para crianças e famílias, sempre em contínuo no decorrer de todo o evento.
 
 

Promovida pela Spira – revitalização patrimonial, a feira conta, nesta segunda edição, com novas iniciativas, tais como o Prémio de Internacionalização para as entidades participantes tendo em vista o direto contributo do certame à capacidade exportadora do setor do Património, assim como as Tourism Talks Pro, numa sessão dirigida a profissionais da área do turismo cultural. Destaque ainda para o Estudo de Impacto Económico que a EY Portugal irá realizar sobre a Feira: uma medição que se insere na estratégia da Feira do Património constituir um efetivo contributo para a exportação e internacionalização do setor do Património em Portugal.

Neste segundo ano do evento, decorrerá ainda um Seminário Internacional, com profissionais da área do jornalismo, da produção, do merchandising, da programação, da publicidade, das redes sociais, nacionais e estrangeiros. O evento terá, também, as Heritage Talks, uma sessão para apresentação de projetos inovadores na área do património com avaliação direta por peritos da área da cultura, turismo e financiamento de projetos.

O tema da segunda edição da feira parte da premissa de que o património só existe na medida em que existem pessoas disponíveis para o experimentar, consumir e visitar. A comunicação estabelecida entre o recurso e o seu utilizador é a questão-chave para entender que pressupostos estão por detrás de uma maior dinâmica de visitação e consumo de património. Ao mesmo tempo, pretende abordar como as instituições patrimoniais encaram a comunicação da sua missão e serviços e qual a respetiva perceção por parte do público.