on 11 de dezembro de 2014





ESPETÁCULO NO PAÇO DOS DUQUES DE BRAGANÇA (21H30)

“Sons e Tons” começa esta quinta-feira em Guimarães com um concerto da Orquestra do Norte 

Paço dos Duques de Bragança acolhe espetáculo com entrada gratuita numa homenagem, também, à pianista Helena Sá e Costa. Vínculo afetivo a Guimarães firmou o relevante legado que dirigiu à cidade, à música e aos músicos enquanto programadora. 
O programa cultural “Sons e Tons”, que decorrerá em Guimarães entre 11 de dezembro e 16 de janeiro, principia esta quinta-feira, pelas 21:30 horas, com a realização de um concerto da Orquestra do Norte no Paço dos Duques de Bragança, no âmbito do ciclo “Grandes Concertos para Piano”, em homenagem à pianista, concertista e professora Helena Sá e Costa.

Com direção do Maestro José Ferreira Lobo, o espetáculo contará com Tânia Camargo Guarmieri (violino) e Adriano Jordão (piano), com interpretação de temas de Camargo Guarnieri (“Chôro para violino e orquestra”) e de Manuel de Falla – Noites nos Jardins de Espanha (“Nos jardins do generalite”, “Uma dança lejana” e “Nos jardins da Serra de Córdoba”).

Helena Moreira de Sá e Costa nasceu no Porto a 26 de maio de 1913, tendo falecido a 8 de janeiro de 2006. Neta de Bernardo Valentim Moreira de Sá (fundador do Conservatório de Música do Porto e do Orpheon Portuense), filha da pianista Leonilda Moreira de Sá e Costa e do pianista e compositor Luiz Costa, concluiu o curso de Piano no Conservatório Nacional de Lisboa com 20 valores, tendo sido aluna de seus pais e de Mestre Viana da Mota. Em 1943, obteve o prémio Beethoven e o da Emissora Nacional. Estudou ainda com Alfred Cortot e Edwin Fischer, com o qual emparceirou em 40 concertos nas principais cidades da Europa, tocando os concertos a 2, 3 e 4 pianos de J. S. Bach.

Tânia Camargo Guarnieri, natural de São Paulo, filha de Camargo Guarnieri, um dos mais importantes compositores de nossa era, cresceu rodeada por artistas e intelectuais. Desde cedo, demonstrou grande interesse pela música e pelo violino. Construiu sua carreira com valores herdados do pai: respeito à experiência e ao conhecimento, honestidade para consigo mesma e profundo amor à arte. No Brasil, estudou com Lola Benda, Alberto Jaffé e Jerzy Milewski.

Adriano Jordão nasceu em 1946, em Angola. Em Portugal, estudou piano com Helena Sá e Costa, entre outros mestres. Em 1967, a Fundação Calouste Gulbenkian concedeu-lhe a oportunidade de um ano de aperfeiçoamento artístico nos Estados Unidos. Tendo concluído em 1969, com elevada classificação, o Curso Superior do Conservatório Nacional de Lisboa, na classe da Professora Helena Matos, prosseguiu os seus estudos em Paris, sob a orientação de Yvonne Lefèbure. Foi laureado em diversos concursos nacionais e internacionais, nomeadamente com o 1º Prémio do Concurso Internacional Debussy, em França.

José Ferreira Lobo iniciou a sua atividade profissional em 1979 como Maestro Diretor da Camerata do Porto, orquestra de câmara que fundou com Madalena Sá e Costa. Com a colaboração de solistas prestigiados internacionalmente, apresentou-se em inúmeros concertos, no país e no estrangeiro. Em 1992, funda a Associação Norte Cultural, sendo o seu projeto o vencedor do primeiro concurso para criação de Orquestras Regionais, instituído pelo Estado português. Neste contexto, cria a Orquestra do Norte, de que é o seu Maestro Titular e Diretor Artístico.

O programa cultural “Sons e Tons” tem como objetivo essencial a dinamização do espaço público enquanto espaço de encontro entre a arte e o cidadão, enquanto espaço de questionamento e de interpelação. Ao cruzar-se com o inusitado, o passante renova formas de estar e de se relacionar consigo próprio e com a sociedade em geral. A arte deve ter a capacidade de provocar as roturas necessárias que conduzam a novas formas de pensar e agir. “Sons e Tons” tem no seu horizonte esta renovação para que o espaço público não seja apenas espaço de passagem, mas também de permanência.



[ ELENCO – Orquestra Norte ]
Maestro Titular - José Ferreira Lobo

I Violinos
Emanuel Salvador
Rómulo Assis 
Mario Braña
Clara Badia Campos
Natália Konik
António Navarro
Miksa Iranyossy-Knoblauch 
Pablo Guijarro

II Violinos
Mark Herendi
Marcin Sobieraj
Malgorzata Szymanska
Pilar Serrano
Jose Ferrer
Cristian Alvarez


Violas
Claudia Cantero
Maryia Sotirova
Helena Leão
Teresa Kircher
Roxanne Dykstra

Violoncelos
Elsa Pidre
Íris Gonçalves
Isabel Lopez
Anna Szczygiel
Rosaliya Rashkova

Contrabaixos
Nelson Fernandes
Rui Leal
Bruno Carneiro

Harpa
Emanuela Nicoli

Flautas
Kayoko Minamino
Catarina Ferreira

Oboés
Russell Tyler
Daniel Bernardino

Clarinetes
Nuno Madureira
Cátia Rocha

Fagotes
Joaquim Teixeira
Adam Odoj

Trompas
Mário Reis
Roberto Sousa
Rebecca Holsinger
Nelson Silva

Trompetes
Carlos Ribeiro
Flávio Silva

Trombones
Marco Rascão
José Pereira
Jorge Freitas

Tímpanos e Percussão
Kazuko Osada
Vítor Brandão