on 27 de janeiro de 2015




CONCELHO MAIS SEGURO
Conselho Municipal de Segurança registou menos ocorrências em Guimarães no ano de 2014

Índices de criminalidade e sinistralidade diminuíram no ano passado. Conclusões foram apresentadas aos membros do Conselho Municipal de Segurança, reunidos esta terça-feira.

As instituições que fazem parte do Conselho Municipal de Segurança registaram, em 2014, uma diminuição dos índices de criminalidade e de sinistralidade na área do concelho de Guimarães. Os dados estatísticos relativos a 2014 foram apresentados no decurso de uma reunião realizada esta terça-feira, no Salão Nobre da Câmara Municipal, presidida por Domingos Bragança, que juntou responsáveis da Proteção Civil, Comandantes da PSP, GNR e Polícia Municipal, corporações de Bombeiros, Presidentes de Junta de Freguesia eleitos em Assembleia Municipal, responsáveis de organizações de âmbito social, entre outros membros com representação neste órgão consultivo.

Durante a reunião, foram analisados os níveis de criminalidade e sinistralidade na área do Município, bem como os índices de segurança e ordenamento social, os resultados da atividade municipal de Proteção Civil e o acompanhamento e apoio das ações dirigidas à prevenção da toxicodependência, incidência social do tráfico de droga. «Guimarães é um território seguro, por diversas razões. Uma delas está relacionada com o facto de as nossas entidades terem planos de ação no terreno que funcionam de força colaborativa que nos permitem atuar rapidamente e com eficiência», afirmou Domingos Bragança.

A criminalidade geral na área de intervenção da PSP diminuiu 8% em 2014, verificando-se também uma diminuição da criminalidade violenta e grave em 11%. Na área de intervenção da GNR, registou-se também uma diminuição generalizada de infrações, mais precisamente de crimes contra o Estado, contra a vida em sociedade e dos crimes contra pessoas. Apenas se registou um ligeiro aumento nos crimes contra o património, designadamente, roubos. 

«Os fenómenos negativos não colocam em causa os índices de segurança, se compararmos com o que sucede noutras centralidades geográficas», disse o Presidente do Município de Guimarães, preocupado com os recorrentes crimes ambientais. «Da linha de água do rio Ave, faz-se a distribuição de água para todo o concelho. Peço a colaboração de todos para mantermos o nosso rio bem tratado, porque o caminho é despoluir o rio Ave», reafirmou Domingos Bragança.

Ao nível da segurança rodoviária, verificou-se uma diminuição do número de acidentes em 8,22%, que se deve essencialmente ao melhoramento das vias municipais. A velocidade excessiva e a distância de segurança entre veículos continuam a ser a principal causa dos acidentes verificados.

A toxicodependência e questões relacionadas com comportamentos de risco, designadamente nos jovens, mas não só, associadas muitas vezes a comportamentos pouco cívicos, pelos quais alguns cidadãos desrespeitam o espaço público, como «cuspir para o chão e deixar na rua os dejetos de cães, comportamentos que devem ter uma forte reprovação social», foram outros assuntos abordados na reunião e cujos temas mereceram da parte das instituições um cuidado especial no sentido de combater, socialmente, esta problemática.