on 19 de fevereiro de 2015




UNIDADE OPERACIONAL DA “AMA” EM GUIMARÃES TAMBÉM EM DESTAQUE

AvePark e Universidade das Nações Unidas na
Assembleia-Geral do Eixo Atlântico

Domingos Bragança evidenciou na reunião a importância da via dedicada para afirmar o AvePark como uma das localizações mais atrativas da Euro-região para a instalação de empresas. Guimarães, centro da governação eletrónica foi outro assunto debatido.
O Presidente do Município de Guimarães considerou, durante a 23ª Assembleia Geral do Eixo Atlântico, que decorreu esta quinta-feira, 19 de fevereiro, na Corunha, em Espanha, que o AvePark e a necessidade de uma boa acessibilidade (via dedicada) são estratégicos para a dinamização da Euro-região.
Domingos Bragança, que realizou duas intervenções no decurso da sessão plenária, demonstrou também a importância para a Euro-região das unidades operacionais de investigação da Universidade das Nações Unidas e da AMA - Agência de Modernização Administrativa, ambas instaladas na Zona de Couros, em Guimarães.
«Foi uma reunião extremamente proveitosa! O Parque de Ciência e Tecnologia constituirá uma das principais plataformas de transferência de conhecimento da Universidade do Minho para a economia da Euro-região, na área da medicina regenerativa, nanotecnologia, novos materiais, em especial dos biomédicos e da engenharia», referiu o responsável pela Autarquia vimaranense, durante a Assembleia-Geral do Eixo Atlântico, que assinalou também a adesão de mais quatro membros: Lugo, Corunha, Santa Maria da Feira e Maia.
«O AvePark será uma das principais âncoras do novo paradigma para a reindustrializacão da nossa região, tal como a União Europeia a pensa. Esta área geográfica de Guimarães, com a concretização de uma via dedicada e com estas plataformas tecnológicas instaladas, constituirá uma das localizações mais atrativas da Euro-região para a instalação de empresas», afirmou Domingos Bragança, que assistiu durante a tarde à cerimónia de entrega de medalhas de ouro a personalidades que deram um enorme contributo para o sucesso do Eixo Atlântico.
«A Galiza e o Norte de Portugal são regiões que apresentam, graças ao seu crescente desenvolvimento, um elevado potencial económico e que constituem, cada vez mais, um espaço privilegiado de interação e cooperação. Num momento em que tanto necessitamos de uma dinâmica de crescimento económico, de criação de emprego e de coesão social, acredito que o Eixo Atlântico poderá ter um contributo importante a dar», considerou o Presidente da República de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, na sua primeira visita oficial a Espanha desde a proclamação do Rei Felipe VI.
Na primeira vez que ambos os Chefes de Estado estiveram juntos numa cerimónia de uma entidade transfronteiriça, foi também assinado um memorando sobre o ensino da língua portuguesa na Galiza, atualmente lecionada nesta região em 32 centros de Educação Secundária a 861 alunos e nas Escolas Oficiais de Idiomas a 1.122 alunos. Além dos 38 Presidentes das cidades que integram o Eixo Atlântico, estiveram presentes, também, dirigentes de toda a fronteira Luso-Espanhola integrada na Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças, assim como representantes da Comissão Europeia, membros dos governos de Portugal e Espanha e personalidades ligadas aos setores empresarial, financeiro e militar da região.