on 17 de maio de 2015

Campanha do Laço Azul nas fachadas de edifícios de Guimarães alerta para a proteção das crianças

Objetivo da iniciativa é despertar consciências para a prevenção, promoção e proteção dos direitos das crianças. Campanha da CPCJ termina a 15 de junho.
Duas centenas de laços azuis, com dois metros de dimensão, vão decorar, durante um mês, a fachada de edifícios públicos e privados do concelho, numa campanha promovida pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Guimarães, inspirada na história de Bonnie W. Finney, cidadã americana que, em 1989, na Virgínia, despertou a curiosidade da comunidade ao amarrar uma fita azul à antena do seu carro, evocando simbolicamente a necessidade de prevenção e proteção dos direitos das crianças, depois de um episódio familiar de maus-tratos à sua neta, que lhe custaram a vida de um outro neto.
48 entidades do concelho, desde escolas, infantários e instituições de solidariedade social, construíram laços gigantes que foram colocados em duas centenas de edifícios, entre eles, a Câmara Municipal, Castelo de Guimarães, Paço dos Duques de Bragança, Biblioteca Municipal Raul Brandão, Colegiada da Oliveira, Loja Interativa de Turismo ou Tribunal de Guimarães. Esta sexta-feira, além da visita de membros da Casa de Apoio à Criança e do infantário da Venerável Ordem Terceira de S. Francisco, o Presidente do Município, Domingos Bragança, recebeu exemplares efetuados pela Cercigui e pelo Centro Social de Guardizela, cujos laços foram colocados na fachada do Convento de Santa Clara.
Em novembro de 2014, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Guimarães (CPCJ), lançou o desafio junto de todos os estabelecimentos de ensino do concelho no sentido de replicarem a história de Bonnie W. Finney, a partir de laços de cor azul, tonalidade que representa o género masculino, mas também os corpos batidos e as nódoas negras dos seus dois netos, eternizando neste lembrete a sua luta na proteção das crianças.
A campanha, cujo modelo do laço foi criado pela Escola de Arquitetura da Universidade do Minho, pretende demonstrar como o efeito da preocupação de um único cidadão pode ter no despertar das consciências do público em geral. Todos os laços foram colocados nas fachadas dos edifícios esta sexta-feira, 15 de maio, Dia Internacional da Família, lá permanecendo até ao dia 15 de junho, mês em que se comemora o Dia Internacional da Criança.
O desafio da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Guimarães foi também lançado através da Associação Comercial e Industrial de Guimarães, junto de todos os comerciantes e industriais do concelho, convidados a colocarem os laços azuis de forma visível nos seus estabelecimentos. Pretende-se que cada entidade produza o máximo de laços, seguindo o modelo disponibilizado pela CPCJ.