on 6 de julho de 2015




BOM TEMPO CONVIDOU A UM PÉ DE DANÇA NO CENTRO DA CIDADE

Noite Branca com milhares em Guimarães na festa de verão mais animada do ano

Ruas emblemáticas de Guimarães converteram-se numa gigante pista de dança, com música para todos os gostos. Festa durou até de madrugada.
Uma multidão coloriu o centro da cidade de Guimarães com uma só cor, este sábado à noite, 04 de julho, na quarta edição da Noite Branca, a melhor de sempre a nível de afluência de público que, bem cedo, começou a ocupar e a animar o espaço público vimaranense, usando vestuário a rigor com a noite temática.
Na Rua de Santo António, que este ano foi incluída pela primeira vez no roteiro da festa, a música começou ao som do DJ João Costa, com o tema “Plim Plim”, de Marcelinho da Lua, seguindo-se, ao início da noite, o também vimaranense DJ The Ritch com o irreverente “Bailando”, de Enrique Iglesias, num palco por onde passaram, ainda, os DJs The Masters Sisters, Mr. Rod e Hands Up.
«De facto, todas as tradições têm um início e esta aposta na Rua de Santo António foi muito bem sucedida», comentaram os comerciantes, opinião igualmente partilhada pelos visitantes que se distribuíam pelo centro da cidade, dançando ao ritmo da música e pela madrugada dentro, com vários DJs a atuar em simultâneo em diversos locais.
«Guimarães é um concelho que tem sempre algo a acontecer! Esta festa insere-se num programa anual de eventos, envolve as pessoas, atrai muitos visitantes, convida à participação coletiva e dinamiza Guimarães nas suas mais variadas vertentes», considerou Domingos Bragança, Presidente do Município, que também fez parte dos milhares de pessoas que participaram na Noite Branca.

No Centro Histórico, a Praça de S. Tiago e o Largo da Oliveira foram literalmente invadidos por uma multidão, que se entregou ao som da música, acompanhando a temperatura da noite de verão, com ritmos quentes como o Hip Hop, R&B, Samba ou Kizomba pela mão do DJ The Fucking Bastards, enquanto no Largo João Franco, os Meninos da Vadiagem passaram música House, Eletro e Comercial.

Animação de rua(s) e muita música

No Largo Condessa do Juncal ouviu-se Funk, Soul e Comercial sob o comando do DJ João Dinis, convertendo Guimarães numa gigantesca pista de dança, em que o branco foi o mote num momento de pura diversão, inesquecível para a cidade e para quem a visitou. Ali bem perto, na Plataforma das Artes e da Criatividade, também houve animação, com os mais saudosistas a dançarem ao som dos hits dos anos 80 e 90 com o DJ Francisco Gil.
À semelhança das edições anteriores, não faltou o Trio Elétrico que seguiu em direção ao Largo do Toural, sob os comandos da DJ Olga Ryazanova e do seu House Music desde o Largo da Mumadona, arrastando um manto branco ao longo da cidade. Vários espaços culturais da cidade também se associaram à Noite Branca, abrindo as suas portas nesta noite: Museu da Sociedade Martins Sarmento, Museu de Alberto Sampaio, Plataforma das Artes e da Criatividade e Paço dos Duques de Bragança.