on 8 de dezembro de 2015




Café Memória lançado em Guimarães para conversas mensais sobre demência e Alzheimer

Sessão inaugural decorre ao início da tarde desta quarta-feira, no Centro Cultural Vila Flor. Encontros mensais pretendem ajudar pessoas com problemas de demência, bem como os seus familiares e cuidadores.
O Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor recebe esta quarta-feira, 09 de dezembro, pelas 14:30 horas, o evento de lançamento do Café Memória de Guimarães, o ponto de encontro para pessoas com problemas de memória ou demência, destinado também a familiares e respetivos cuidadores, com o objetivo de serem partilhadas experiências, num espaço de reflexão e de suporte mútuo.
Com periodicidade mensal, as sessões do Café Memória iniciam-se com o acolhimento individual de cada um dos participantes e prosseguem com a apresentação de um tema por um orador ou com a realização de atividades. De seguida, faz-se uma pausa para café destinada a promover um momento de convívio entre todos. A participação é gratuita e sem marcação prévia.
Com início às 14:30 horas, a sessão de abertura está a cargo do Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, seguindo-se uma apresentação de Miguel Gago, médico neurologista do Hospital Senhora da Oliveira, intitulada "A Doença de Alzheimer e outras demências: do diagnóstico à intervenção".
Às 15:20 horas, principia o painel "O papel do cuidador familiar e as consequências do ato de cuidar". A sessão será promovida pela psicóloga Isabel Sousa, da equipa do projeto Cuidar Melhor - Alzheimer Portugal. A coordenadora do projeto Café Memória, Catarina Alvarez, apresentará os objetivos desta iniciativa por volta das 15:45 horas. No final, decorrerá a sessão protocolar.
Numa parceria entre a Câmara Municipal de Guimarães, Lar de Santa Estefânia, Roraty Club de Guimarães, Lions Clube de Guimarães e Hospital Senhora da Oliveira, esta é uma iniciativa da Alzheimer Portugal e da Sonae Sierra, tendo como parceiros institucionais a Fundação Montepio, Instituto de Ciências da Saúde (Universidade Católica) e a Fundação Calouste Gulbenkian.


Mais qualidade de vida e menos isolamento

Durante as sessões do Café Memória, poderá ser encontrado um ambiente acolhedor, reservado e seguro onde se facilita a interação entre todos. Num contexto informal, estes encontros visam oferecer apoio emocional, informação útil e promover a participação das pessoas em atividades lúdicas e estimulantes, com o apoio de profissionais de saúde ou de ação social.
A realização deste espaço de debate e reflexão pretende contribuir para a melhoria da qualidade de vida e diminuição do isolamento social das pessoas com problemas de memória, pretendendo ainda sensibilizar a comunidade para a relevância crescente do tema das demências, reduzindo o estigma que lhe está associado.