on 20 de janeiro de 2016


ESTREIA DO “CAFÉ MEMÓRIA” NO CCVF
Guimarães recebe no sábado primeira conversa em família sobre a doença de Alzheimer


“Café Memória” como encontro de reflexão estreia em Guimarães a 23 de janeiro. Apoio emocional e fornecimento de informações úteis decorrerão no quarto sábado de cada mês, entre as 10 e as 12 horas, no CCVF.
O Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor recebe no próximo sábado, 23 de janeiro, a partir das 10 horas, a primeira sessão do Café Memória de Guimarães, ponto de encontro para pessoas com problemas de memória ou demência, destinado também a familiares e respetivos cuidadores, com o objetivo de serem partilhadas experiências, num espaço de reflexão e de suporte mútuo.
Com periodicidade mensal, as sessões do Café Memória, que decorrerão nos quartos sábados de cada mês, entre as 10 e as 12 horas, sempre no Café Concerto do CCVF, iniciam-se com o acolhimento individual de cada um dos participantes e prosseguem com a apresentação de um tema por um orador ou com a realização de atividades. De seguida, faz-se uma pausa para café destinada a promover um momento de convívio entre todos. A participação é gratuita e sem marcação prévia.
O protocolo para a realização desta ação foi assinado no passado dia 09 de dezembro, entre o Lar de Santa Estefânia, entidade promotora local da iniciativa, a Câmara Municipal de Guimarães, Hospital da Senhora da Oliveira, Lions Clube e Rotary Club de Guimarães, Restaurante Vila Flor e Associação Alzheimer Portugal e Sonae Sierra. Com este acordo, o projeto, com cerca de dois anos e meio de existência, passa a contar com dez locais de encontro a nível nacional, três deles em Lisboa.
«As sessões como espaço de encontro para partilhar, refletir e encontrar respostas especializadas de saúde, mas também de afeto, desde o princípio da doença até ao seu final, são muito importantes. Muitos dos cuidadores familiares de doentes de Alzheimer são-no durante 24 horas, sem fim de semana, sem férias! Necessitam também (e muito) de ajuda, especialmente de entidades capacitadas. Todas as iniciativas para dotar o nosso concelho de estruturas com competência especializada para darem uma resposta completa, na doença de Alzheimer, terão todo o meu empenhamento», afirma Domingos Bragança, Presidente do Município.
A adesão de Guimarães faz parte do programa de alargamento da iniciativa a diferentes regiões do país, com o objetivo de levar esta resposta social a um maior número de pessoas com problemas de memória ou demência, seus familiares e cuidadores. Desde o seu lançamento, em abril de 2013, o projeto registou 2.625 participações, maioritariamente de cuidadores e familiares de pessoas com demência, e tem contado com o apoio de 190 voluntários que já dedicaram cerca de 4500 horas ao projeto, tendo estado presentes cerca de 370 convidados, entre especialistas e pessoas interessadas na área das demências.