on 19 de fevereiro de 2016


LABORATÓRIO DA PAISAGEM RECEBE NOVA SESSÃO EM MARÇO

Jovens vimaranenses discutem questões ambientais na 1ª edição do Eco-Parlamento

Estudantes de Guimarães do ensino básico deram início à primeira edição de um parlamento ambiental para jovens, apresentando sete propostas tendo em vista um desenvolvimento sustentável ao nível local. Final decorrerá no mês de abril.
Alunos de sete escolas de Guimarães participaram nesta quinta-feira de manhã, 18 de fevereiro, no auditório do Laboratório da Paisagem, na sessão inaugural do Eco-Parlamento, iniciativa que tem este ano a sua primeira edição e que está inserida no programa ambiental PEGADAS, promovido pelo Município de Guimarães.
No primeiro debate, os alunos dos agrupamentos de escolas de Abação, Professor Abel Salazar, D. Afonso Henriques, Fernando Távora, Pevidém, Taipas e do Vale de S. Torcato identificaram problemas e apresentaram propostas para um desenvolvimento sustentável ao nível local. Ao longo de duas horas, os jovens estudantes de diferentes níveis de ensino tiveram a oportunidade de participar ativamente num debate em tudo idêntico ao que acontece num original Parlamento, colocando em prática aprendizagens adquiridas em contexto escolar.
“Restaurar instalações industriais e transformá-las em ‘espaços do ambiente’, “Separação do Lixo – Recolha seletiva porta a porta do lixo”, “Cada gota conta”, “Dizer não à poluição!”, “Vamos cuidar do Rio Selho!”, “Substituição das placas de amianto da nossa escola” e “Requalificação da Ribeira de Couros” foram os desafios ambientais escolhidos pelos alunos dos sete agrupamentos escolares, que continuarão a defender, aprimorando cada proposta, na segunda sessão do Eco-Parlamento, marcada para março, também no Laboratório da Paisagem. A final acontecerá no mês de abril, no auditório da Universidade do Minho, em Guimarães.
Para além do PEGADAS, o Eco-Parlamento está enquadrado na estratégia do “Ano Internacional para o Entendimento Global – Construindo pontes entre os pensamentos globais e as ações locais” (IYGU) para 2016 e visa introduzir os jovens nos planos de desenvolvimento atuais, promovendo a participação de propostas que identifiquem desafios ambientais vimaranenses, procurando soluções sustentadas.