on 24 de fevereiro de 2016

Na sequência do sucedido no passado domingo, dia 21 de Fevereiro, a Direção do FC Vizela não pretende voltar a ter jogos realizados no seu estádio que sejam objeto de transmissão televisiva por parte da CMTV.
Tal decisão surge na sequência de o jogo ter sido secundarizado em detrimento do funeral de uma das vítimas da tragédia no Tejo, um caso que está a ser investigado e que tem vindo a ser acompanhado pelos noticiários da televisão e jornais nacionais.
Consequência disso, a transmissão do “FC Vizela x AD Fafe”, que deveria ser em direto, iniciou-se uma hora mais tarde, causando a indignação junto de muitos vizelenses, sobretudo aqueles que estão emigrados pelo mundo e que tinham uma grande expetativa em ver o jogo do seu clube pela televisão.
De acordo com Eduardo Guimarães, presidente do FC Vizela, houve desrespeito por todos os envolvidos e como a transmissão dos jogos pela CMTV não assume caráter obrigatório, visto que os clubes não recebem contrapartidas financeiras, reserva-se no direito de não aceitar mais transmissões a partir do nosso estádio.
Divergências na colocação da publicidade estática do patrocinador do campeonato que iria tapar alguns dos patrocinadores do FC Vizela motivaram uma reunião de emergência a poucas horas do jogo, mediada por representantes da AF Braga e da FPF, daí que a opção da CMTV possa alegadamente estar relacionada com essa situação.
Recorde-se que o canal, criticado por alguns quadrantes devido à sua linha editorial mais sensacionalista, integra um acordo estipulado entre o Grupo Cofina e a FPF, que visa dar maior visibilidade mediática ao Campeonato de Portugal Prio.