on 30 de março de 2016




OBRA DE REABILITAÇÃO NO CENTRO HISTÓRICO
Câmara de Guimarães iniciou adaptação da “Casa de Donães” para sede da ACT

Intervenção salvaguarda técnicas de construção tradicionais em preservação da memória coletiva. Fachadas serão recuperadas bem como todos os elementos decorativos existentes neste edifício simbólico do Centro Histórico.
A Câmara Municipal de Guimarães procedeu ao início da adaptação do edifício “Casa de Donães” para sede da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), cujos serviços passarão a ficar instalados no Centro Histórico após a conclusão da obra de reabilitação. A intervenção, orçada em 208 mil euros, valor ao qual acresce a taxa de IVA em vigor, tem um prazo de execução de 90 dias, o que significa que estará concluída no decurso do próximo mês de junho.
O edifício, antiga casa de habitação do séc. XIX, insere-se num lote com três frentes e empena lateral, desenvolve-se em quatro pisos, é estruturado a madeira (pavimentos e cobertura) e encontra-se localizado na área classificada pela UNESCO como Património Cultural da Humanidade. A obra, que visa fundamentalmente dotar a Casa Donães com condições de habitabilidade e funcionalidade, contribuirá para uma adequada recuperação do edificado no Centro Histórico de Guimarães, utilizando-se técnicas tradicionais de construção e mantendo-se a tipologia como elemento base de estruturação do lote e elemento mediador com a cidade.
As alterações necessárias vão de encontro ao cumprimento dos requisitos programáticos propostos pela Autoridade para as Condições do Trabalho, respeitando os critérios mencionados, com a recuperação e consolidação de todas as estruturas em madeira (pavimentos, paredes e cobertura), recuperação de caixilharias, tetos em madeira, tetos estucados e pintados cuja estrutura de suporte é o fasquio (hall de entrada e caixa de escadas), rodapés e claraboia e respetivo teto em estuque com desenho decorativo.

Principais intervenções

Nalguns paramentos em taipa, devido ao seu estado de degradação, será necessário executar a substituição parcial de elementos horizontais e verticais, que serão da mesma dimensão, em madeira de pinho tratado ou equivalente. Devido ao mau estado de conservação de alguns dos elementos interiores, será necessária igualmente a execução de novos soalhos, tetos, rodapés e caixilharias.
As principais alterações incidem na introdução de novos espaços destinados a instalações sanitárias de apoio ao funcionamento da ACT. As restantes alterações são respeitantes à demolição de paramentos em tijolo existentes nos pisos 0 e 1 e à execução de novos paramentos em taipa, definindo os espaços das instalações sanitárias e arquivo.