on 15 de março de 2016




Programa “Guimarães Acolhe” formalizado esta quarta-feira na Câmara Municipal

Acordo oficializa acolhimento de 35 pessoas com necessidade de proteção internacional. Assinatura de programa visa proporcionar condições de bem-estar e segurança.

O Município de Guimarães, em cooperação com o Conselho Português para os Refugiados e um conjunto de instituições que integram a Rede Social de Guimarães, vai assinar esta quarta-feira, 16 de março, às 15 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal, o acordo de cooperação para o Plano de Ação do Município de Guimarães para o Acolhimento de Pessoas com Necessidade de Proteção Internacional, ao qual foi denominado “Guimarães Acolhe”.
O acordo que será assinado estabelece o modo de funcionamento e os compromissos assumidos pelas organizações e serviços que o subscrevem, tendo em conta os compromissos definidos pelo Estado Português e os recursos locais que foram mobilizados. Guimarães acolherá um total de 35 pessoas, através do envolvimento da sua rede social, no âmbito do plano em que participam as instituições. Até ao momento, foram acolhidas 17 pessoas, que se encontram em alojamentos cedidos pela Santa Casa da Misericórdia de Guimarães e Venerável Ordem Terceira de S. Francisco.
Portugal assumiu a receção de quase 5000 pessoas com necessidade de proteção internacional durante os próximos dois anos. O processo exige uma estratégia de acolhimento descentralizada e concertada, assumindo as autarquias um papel fundamental na articulação e congregação de esforços, no âmbito do acordo que as instituições subscreveram em resposta ao apelo do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e do Governo português.