on 14 de abril de 2016
A AVE - Associação Vimaranense para a Ecologia e a Associação Coolpolitics promove uma sessão de esclarecimento sobre o Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP, na sua sigla internacional), e suas implicações nas questões ambientais, que terá lugar no próximo dia 15 de abril, pelas 21h30, na extensão do Museu Alberto Sampaio na Praça de Santiago.

O que sabemos sobre o TTIP?

Desde 2013 que a União Europeia e os Estados Unidos estão a negociar o Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP, na sua sigla internacional), que, a ser concretizado, será o maior acordo comercial da história. A parceria representa cerca de um terço do comércio global e as estimativas apontam para um impacto de quase 100 mil milhões de euros apenas na economia da União. 
É fácil de antever que um acordo desta magnitude terá um impacto significativo na economia, mas também em muitas questões quotidianas que nos afectam. E, no entanto, pouco se conhece sobre o seu conteúdo, a forma como decorrem as negociações entre as duas partes e as consequências que o TTIP terá para a vida de todos nós. Foi à procura de informação sobre este acordo que a Associação Vimaranense de Ecologia e a Associação Coopolitics, duas ONG sediadas em Guimarães, decidiram organizar um ciclo de sessões de esclarecimento sobre o acordo transatlântico, que acontecerão entre os meses de Abril e Maio. 
Este ciclo arranca no próximo dia 15 de Abril, com uma sessão de esclarecimento dedicado à temática ambiental, na qual participam Sérgio Pedro e Graça Passos, que pertencem à plataforma nacional “Não ao TTIP”. A conversa acontece na extensão do Museu de Alberto Sampaio, no centro histórico da cidade, pelas 21h30. Esta será a primeira de três sessões, sendo que as seguintes serão dedicadas à Economia e à Democracia. Os respectivos oradores serão oportunamente anunciados. 

Nota biográfica dos oradores da primeira sessão: 

Graça Passos (1958, Faro).Licenciada em Biologia, leccionou durante 33 anos. Faz produção cultural desde 1978 tendo dirigido, durante 20 anos, uma estrutura profissional de residências artísticas (CENTA) em Vila Velha de Ródão. Está ligada à arte contemporânea e à agricultura biológica. Integrou a Plataforma Não ao TTIP em Março de 2015. 
Sérgio Pedro (1990, Lisboa), Mestrando em Direito Público na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, com especialização em Comércio Internacional e Direitos Humanos. Enquanto estagiário responsável pela área de Comércio e Direitos Humanos trabalhou na delegação para a UE em Bruxelas da Federação Internacional de Direitos Humanos (FIDH). Enquanto estagiário, trabalhou como jornalista de assuntos económicos no Jornal nacional SEMANÁRIO. Membro fundador da Plataforma NÃO ao Tratado Transatlântico em 2014. Associado da associação ambiental Coimbra em Transição. Membro da delegação portuguesa do Tribunal MONSANTO. Activista e Jurista dedicado aos Direitos Humanos e Ecologia Social.