on 22 de novembro de 2016

Programa dos 15 anos da classificação do Centro Histórico de Guimarães como Património Mundial

Festas Nicolinas são inscritas no Inventário Nacional em dia simbólico para Guimarães. Câmara Municipal vai lançar livro para crianças sobre Património. Largo da Oliveira e Praça de S. Tiago terão balões gigantes iluminados até ao dia de Natal. 
A submissão da inscrição das Festas Nicolinas no Inventário Nacional do Património Cultural e Imaterial da Direção Geral do Património Cultural, que decorrerá durante uma conferência agendada para a Plataforma das Artes e da Criatividade, é uma das cinco principais iniciativas que a Câmara Municipal de Guimarães vai promover no dia 13 de dezembro para assinalar a comemoração dos 15 anos da classificação do Centro Histórico como Património Cultural da Humanidade.
Além da submissão da inscrição, o programa comemorativo inclui o lançamento de um livro para crianças sobre Património, a colocação de uma instalação artística com 22 balões gigantes iluminados no Largo da Oliveira e Praça de S. Tiago, a Corrida pelo Património e a inauguração da terceira edição do projeto “As Paragens onde o Tempo Habita”, com intervenções artísticas em dezassete abrigos de paragens de transportes públicos no centro urbano de Guimarães.
A inscrição no Inventário Nacional, resultado do trabalho que tem sido desenvolvido pelo antropólogo Jean-Yves Durand, que foi já objeto de uma apresentação pública no dia 21 de março de 2014, será efetuada durante uma conferência com início às 09:30 horas do dia 13 de dezembro, no Centro Internacional das Artes José de Guimarães. A sessão vai prolongar-se até às 16:30 horas, com intervenções de Jean-Yves Durand (09h45 e 11h15), Clara Cabral, Comissão Nacional da UNESCO (10h), Isabel Fernandes, Diretora do Museu Alberto Sampaio e do Paço dos Duques de Bragança (10h30), Maria João Nunes, bolseira de investigação (11h30), Catarina Pereira, Diretora da Casa da Memória (14h30), Hugo Morango, Diretor Criativo (15h) e Marco Novo (15h30). No final, decorrerá um debate e visitas à Casa da Memória e ao arraial de Santa Luzia.

Património: pedagogia, educação, cultura e desporto
O livro para crianças sobre Património será oferecido a todas as escolas do concelho de Guimarães e nele estão mencionadas as principais figuras históricas ligadas à cidade, além de ser valorizado o património material e a fundação do berço da nacionalidade. A oferta enquadra-se num dos principais objetivos do Plano Estratégico Educativo, agora em discussão pública, que pretende dar uma verdadeira educação patrimonial a todos os alunos do concelho de Guimarães. A obra tem a assinatura do autor de livros infantis João Manuel Ribeiro, sendo publicado pela editora vimaranense Opera Omnia. O Município vai igualmente oferecer 1500 exemplares do “Manual (para um pequeno) Nicolino”, da autoria de Paulo César Gonçalves e Gabriela Cunha.
Também no dia 13 de dezembro, às 17 horas, o Presidente do Município, Domingos Bragança, fará uma intervenção no Centro Histórico sobre os 15 anos da classificação como Património Cultural da Humanidade, enquanto meia hora depois é inaugurada a instalação artística com 22 balões gigantes, que vão permanecer ligados até ao dia 25 de dezembro. Às 17:45 horas, em parceria com a ESAG e a empresa ARRIVA, a Câmara Municipal inaugura, na Alameda de S. Dâmaso, o projeto “As Paragens onde o Tempo Habita”, com abrigos intervencionados a mostrarem arte nas paragens de autocarro de Guimarães. À noite, com início às 21 horas, realiza-se a “Corrida Pelo Património”.