on 16 de novembro de 2016

EM PARCERIA COM “START UP PLANETIERS”, NA WEB SUMMIT
Guimarães aposta em jogo ambiental para a adoção de atitudes sustentáveis

Plataforma digital irá associar eficiência energética à aprendizagem e educação, integrada no Programa PEGADAS. Jogo ambiental permitirá às crianças ter comportamentos e atitudes mais sustentáveis. 
Guimarães, que esteve presente no maior evento tecnológico do mundo, a “Web Summit”, realizada este ano em Lisboa, vai desenvolver um jogo ambiental que convidará o público mais jovem a adotar comportamentos sustentáveis, no âmbito dos objetivos definidos pelo projeto PEGADAS – Programa de Educação e Sensibilização Ambiental para Guimarães.
A parceria será desenvolvida com a Start Up Planetiers, promotora de uma plataforma agregadora de soluções sustentáveis (http://www.planetiers.com), que irá associar as temáticas da eficiência energética à aprendizagem e educação para a sustentabilidade ambiental. O projeto tem a colaboração da Câmara Municipal de Guimarães, do Laboratório da Paisagem, da CIM Ave e da Agência de Energia do Ave.
Considerando a aposta que Guimarães tem realizado na promoção de políticas e projetos no âmbito da sustentabilidade ambiental, consubstanciada na candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020, esta parceria afigura-se como mais um passo na prossecução do objetivo e visão do programa “Guimarães Mais Verde”, nomeadamente no apoio ao desenvolvimento de projetos inovadores e criativos de âmbito tecnológico.

3 dias e meio, 21 conferências, 663 oradores

Estiveram presentes na “Web Summit” dezena e meia de jovens empresas ligadas à Universidade do Minho, com expositor próprio, (ex-)alunos e investigadores das spin-offs Nutrium (o nutricionista na mão), GenSys (solução integrada para planeamento, controle e programação da produção), displr (rede de ecrãs interativos), bem como das startups BiotechZone (“eBay” da biotecnologia), Performetric (software que avalia a fadiga), MindProber (plataforma de neurociência do consumo), PeekMed (o simulador dos ortopedistas), eSolidar (comércio solidário online), Loqr (autenticação online mais segura), HydrUStent (cateteres urológicos biodegradáveis), Talent Spy (a ferramenta que procura os novos CR7), SafeCloud (o mais seguro do mercado a guardar fotos), Beevo (digitaliza processos físicos do comerciante) e blaart (plataforma para promover artistas emergentes).
A presença destes projetos confirma o dinamismo e empreendedorismo da comunidade da região e da Universidade do Minho, capaz de iniciativas inovadoras que contribuam para o desenvolvimento regional, nacional e internacional e para o bem-estar dos cidadãos. A Web Summit nasceu em 2010 e transferiu-se pela primeira vez de Dublin (Irlanda), tendo registado 53.056 participantes de 165 países, incluindo 15 mil empresas, 7 mil presidentes executivos e 2 mil jornalistas. O evento que colocou Portugal no mapa mundial do empreendedorismo contou com oradores de topo da Cisco, Facebook, Renault-Nissan, Tinder, Niantic, ONU, entre outros.