on 6 de novembro de 2016

Orlando Pompeu inaugurou exposição de aguarelas em Guimarães

O mestre-pintor Orlando Pompeu, acompanhado da empresária Maria Roeder, do historiador Daniel Bastos, e da artista plástica galega Carmen Touza


No passado sábado (5 de novembro) o mestre-pintor Orlando Pompeu inaugurou na Galeria quarenta do Hotel Mestre de Avis, uma unidade hoteleira no centro de Guimarães, a exposição de aguarelas “Pré-Textos do Sub-Consciente”.

A inauguração da exposição de um dos mais conceituados artistas plásticos portugueses da atualidade, detentor de uma obra que está representada em variadas coleções particulares e oficiais em Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Brasil, Estados Unidos, Dubai e Japão, contou com a presença de um grande número de pessoas da região Norte e da Galiza.
A exposição marcada pelo início de um novo ciclo temático do artista, que inicialmente realista e impressionista, e também com multicolores obras gestualistas, mergulha agora na pintura em aguarela. Uma técnica de pintura na qual os pigmentos se encontram suspensos ou dissolvidos em água, e que evidencia a plena maturidade de Orlando Pompeu, e a sua extraordinária delicadeza estética e talento criativo. 
A apresentação da obra e do seu autor esteve a cargo do escritor e historiador Daniel Bastos, que destacou a sensibilidade cultural da proprietária do Hotel Mestre de Avis, a empresária Maria Roeder. Segundo o investigador da nova geração de historiadores portugueses, Orlando Pompeu detém uma carreira e currículo nacional e internacional ímpar, que o tornam atualmente uma figura incontornável da pintura portuguesa.
Visivelmente emocionado, o artista agradeceu a presença dos inúmeros amigos, admiradores e colecionadores que lotaram o espaço da Galeria quarenta, e reconheceu a oportunidade desta nova exposição através do papel da empresária e colecionadora Maria Roeder, que esteve na base do impulso do novo ciclo temático do artista plástico. 

Refira-se que a exposição estará patente ao público até 5 de março de 2017, durante o período normal de funcionamento da unidade hoteleira integrada no território classificado pela UNESCO.