on 29 de dezembro de 2016


PARCERIA COM O “CAR”

Exposição assinala 50 anos da primeira biblioteca de leitura pública em Guimarães

Mostra pode ser vista na Biblioteca Municipal Raul Brandão até ao final do mês. No início de 2017, é transferida para o CAR, as suas primeiras instalações.

A exposição que assinala os 50 anos da instalação da Biblioteca Fixa nº 127 da Fundação Calouste Gulbenkian, numa parceria com o Círculo de Arte e Recreio (CAR), está disponível ao público na Biblioteca Municipal Raul Brandão, em Guimarães, até ao próximo sábado, 31 de dezembro de 2016.
A mostra poderá ser observada, depois, nas instalações do CAR a partir do mês de janeiro, onde no dia 14 terá lugar uma tertúlia com os testemunhos de algumas das pessoas que estiveram na génese da criação desta Biblioteca Fixa nº 127 e de outras que lhe deram continuidade até ao surgimento, em 1992, da atual Biblioteca Municipal Raul Brandão, que celebra o seu 25º aniversário em 2017.
A comemoração do meio século da instalação da Biblioteca Fixa nº 127 da Fundação Calouste Gulbenkian no Círculo de Arte e Recreio será ainda abrilhantada com a realização de vários projetos de cooperação entre as duas instituições ao longo do próximo ano.

Da carta ao Largo da Oliveira… até às atuais instalações
A primeira biblioteca de leitura pública em Guimarães foi inaugurada a 3 de outubro de 1966, em regime de leitura local e domiciliária. Dois anos antes, em 1964, mais concretamente a 16 de julho, a Direção do CAR enviou à Fundação Gulbenkian - Serviço de Bibliotecas uma exposição escrita, manifestando o interesse de constituir na cidade uma biblioteca que fosse capaz de proporcionar aos vimaranenses o acesso mais facilitado ao livro e à leitura.
A missiva tinha o objetivo de instalar uma Biblioteca Fixa em Guimarães, disponibilizando o CAR uma sala nas suas instalações, então no Largo João Franco. A equipa motora foi constituída por Jaime Martins, da Direção do CAR, Joaquim Santos Simões e Joaquim Fernandes. Ao longo do tempo outras pessoas se foram juntando, conseguindo, num verdadeiro espírito de entreajuda, garantir a orientação e acompanhamento dos leitores, a arrumação diária dos livros e o controlo dos empréstimos domiciliários.
A funcionar nas instalações do CAR de 1966 a 1975, a Biblioteca Fixa nº 127 viria depois a ser instalada no edifício municipal dos antigos Paços do Concelho, no Largo da Oliveira, por vontade expressa da Câmara Municipal, iniciando as suas atividades em 12 de maio de 1975 nas novas instalações da Domus Municipalis.
Com a inauguração da atual Biblioteca Municipal Raul Brandão, a 7 de março de 1992, e por acordo com a Fundação Calouste Gulbenkian, todo o fundo documental da então Biblioteca Fixa nº 127 foi integrado e disponibilizado aos leitores da nova Biblioteca Pública Municipal, tornando-a num polo dinamizador de cultura, um centro de socialização e um espaço de fruição acessível a todos.