on 30 de dezembro de 2016
A edição nº 100 da edição do "País Positivo" que é encartada mensalmente com o Jornal de Notícias e com o Diário de Notícias destacou o concelho de Vizela com uma reportagem ao presidente da autarquia Dinis Costa.
A reportagem inserida na secção "Município Sustentável" tem o título "A Rainha das Termas de Portugal". Confira a reportagem




A Rainha das Termas de Portugal

Em entrevista, o Presidente da Câmara Municipal de Vizela, Dinis Costa, ilustra o preponderante papel que o poder autárquico tem vindo a assumir há longos anos com vista à melhoria da qualidade de vida das populações. Da ação social ao ambiente, passando pelo desenvolvimento económico, pelo turismo e cultura, Dinis Costa aborda o presente e o promissor futuro do município.

Face à última revisão administrativa do território de que resultou a união de freguesias, em que medida gostaria de alterar essa divisão, potenciando assim uma maior proximidade junto dos munícipes? que solução desejaria a autarquia apresentar?

A Câmara Municipal de Vizela já em 2012 teve oportunidade de manifestar o seu descontentamento face àquela posição que, só veio comprovar o desconhecimento que o Governo tinha do País, ignorando a importância das freguesias com órgãos autárquicos, sobretudo à relação de proximidade com as populações, que lhes permite assumirem-se como agentes ativos do progresso, combatendo as assimetrias e as desigualdades e promovendo o desenvolvimento económico, social e cultural.
Neste momento, a posição da Autarquia de Vizela mantém-se. O nosso desejo é voltar a contar com as sete freguesias do nosso Concelho, continuando a assegurar, com maior proximidade, a coesão e desenvolvimento deste jovem território.
Caso esta nossa pretensão seja alcançada, é certo que, primeiramente, iremos ouvir os principais interessado nesta matéria, que são os vizelenses.

O Ambiente é uma das vossas bandeiras, no sentido da reciclagem e reaproveitamento dos resíduos urbanos... que projetos assume a autarquia de Vizela neste domínio?

Em matéria de resíduos urbanos é objetivo da Câmara Municipal de Vizea colaborar com a Resinorte no comprimento das metas e objetivos estipulados pelo PERSU 2020. Assim, e de acordo com os objetivos e metas definidos, serão desenvolvidas ações no sentido da prevenção da perigosidade dos resíduos urbanos; aumento da preparação para reutilização, da reciclagem e da quantidade dos recicláveis; redução da deposição de resíduos urbanos em aterro bem como o escoamento e valorização económica dos recicláveis e de outros materiais do tratamento dos resíduos urbanos.
O principal papel do Município, para o cumprimento destes objetivos passará, sempre, pela aposta na sensibilização e disciplina cultural dos municípes. Só assim será possível aumentar a quantidade e qualidade dos resíduos depositados seletivamente nos equipamentos e infraestruturas de recolha e na diminuição dos resíduos indiferenciados recolhidos porta-a-porta.

A Câmara Municipal tem uma série de acções ativas de vantagens e ajuda no âmbito da Acção Social como, por exemplo, o cartão Vizela Sénior. Que valências têm neste momento ou num futuro próximo?

Na Câmara Municipal de Vizela temos consciência das necessidades da população em geral e, particularmente, dos grupos mais vulneráveis. Deste modo, no ãmbito da Acção Social, temos um serviço direcionado a todos os munícipes que a ele recorram, sendo cada pedido direcionado a resposta que melhor se adqua, através de uma intervenção personalizada efetuada ao nível do atendimento/acompanhamento psicossocial.
Evidentemente que estamos conscientes de que a vulnerabilidade social atinge as camadas populacionais mais fragilizadas, como é efetivamente o caso da população sénior, mas também das crianças e jovens, dos desempregados, e de todas as famílias.
Para os idosos, direcionamos um conjunto variado de atividades, para além do Cartão Vizela Sénior, em parceria com vários empresários locais, através da disponibilização de benefícios concedidos em diversas áreas, desde a cultura e o lazer, desporto, saúde e comércio. Temos ainda, a Oficina Domiciliária, que visa proceder à execução de pequenas reparações ou obras de melhoramento no domicílio dos munícipes com mais de 60 anos, de forma gratuita. Podemos ainda enumerar o Espaço Internet Sénior, a atividade física, através do programa "Desporto é vida... e não tem idade" e a dinamização de ações de caráter lúdico-recreativo das quais se destacam, os passeios e convívios e a Praia Sénior.
Não podemos também esquecer que atuamos num território, em que as famílias, mesmo aquelas em que um ou mais adultos trabalhem, apresentam algumas dificuldades, uma vez que os recursos económicos que dispõem são escassos para fazer face às despesas mensais. Assim, destacamos o Regulamento Municipal para a Atribuição de Apoios Eventuais a Estratos Sociais Desfavorecidos que, através do Serviço de Ação Social, tem vindo a facilitar a vários municípes o aumento do rendimento disponível, por um determinado período de tempo, através da comparticipação financeira para algumas despesas como renda, eletricidade ou água. Neste âmbito, destacam-se também os protocolos com entidades públicas e privadas que desenvolvem a sua atividade em parceria com a Câmara Municipal de Vizela designadamente, o Programa Alimentar de Vizela, que prevê a recolha e a distribuição de géneros alimentares, o recente protocolo com um ótica local,que prevê a atribuição de armações e lentes e o protocolo com vários médicos dentistas,através da prestação de consultas de medicina dentária.
Para a população em geral desenvolve-se também atividade através do Gabinete de Apoio ao Emigrante e o apoio específico ao consumidor através do CIAC de Vizela.
Relativamente ao futuro, podemos afirmar que continuamos atentos e disponíveis para criar e apoiar a implementação de respostas inovadoras de proximidade no apoio à população.

Podemos falar das vossas iniciativas em termos culturais?

Ao nível cultural, a Autarquia tem desenvolvido um trabalho de parceria com as coletividades e associações concelhias, com as quais tem efetuado um trabalho de parceria, através da dinamização de várias iniciativas, quer sejam de carácter cultural, social, desportivo ou outro, sempre com o objetivo de apostar na diversidade da oferta de atividades à população vizelense.
Desta, destacamos as Festas de Vizela, a Feira Romana, a Vizela em Festa, a MOTE - Mostra e Teatro de Vizela, o Festival de Reis, o Encontro de Coros de Vizela/Concerto de Natal, concertos e demais espetáculos protagonizados pela Sociedade Filarmónica Vizelense e Academia de Música.
A reabilitação do património edificado do concelho de Vizela é uma das mais vincadas apostas na valorização do património arquitetónico e cultural do concelho.
Por isso, foram já definidas as áreas de reabilitação urbana em todas as freguesias do concelho, numa candidatura efetuada a fundos comunitários para o Plano de Ação para Regeneração Urbana - PARU, com intervenções propostas para reabilitação da zona envolvente à Capela da Sra. da Tocha, Igreja e Cruzeiro da Rua de S. Gonçalo, na freguesia de Sto Adrião, envolvente da Igreja Velha de Infias, Praça da República, associada à memória das termas romanas, ou ainda o reordenamento do largo da Igreja de Tagilde, com efoque no Padrão do Tratado de Aliança.
O alargamento a Vizela e ao vale do Ave da Rota do Românico foi também objeto de uma candidatura para divulgação e valorização do património, promovendo a realização de estudos e intervenções que permitam aumentar a acessibilidade e a fruição de património para fins culturais e turísticos, de que são a Ponte Velha de Vizela; a Capela da Sra da Tocha e o Cruzeiro de Sto Adrião.
A valorização do Caminho de Santiago é outra das áreas a priorizar.
O turismo termal pode ser uma fonte de rendimento mas também de prosperidade para o concelho. Vizela tem um parque municipal e umas termas com fim medicinal bastante concorridas.

Como pode a Câmara incentivar e projetar o Turismo?

O objetivo da Câmara Municipal em relação ao seu Turismo foca-se, sobretudo, na intenção de posicionar Vizela como um destino qualificado, diferenciado, distinto pela excelência da sua oferta.
É já de longa data que Vizela é conhecida como a "Rainha das Termas de Portugal", pois as características das águas de Vizela são únicas e das mais ricas do país, em termos de mineralogia. O termalismo continua a ser a principal motivação pela deslocação de pessoas a Vizela. As Termas de Vizela caracterizam a sua procura pela prática de tratamentos de saúde, e com uma maior afluencia de uma população mais idosa.
Há no entanto a registar os esforços da empresa Tesal, que detêm a concessão das Termas, no sentido de contrariar esta tendencia, através de programas anti-stress e de beleza, tentando cativar para a preocupação com a saúde e bem-estar do corpo e do espírito. Face a estes indicadores, a atuação da Câmara Municipal visa direcionar o seu apoio, na satisfação e complementação de atividades de animação a estes turistas. São realizadas, anualmente, um conjunto de visitas guiadas pelo concelho, onde qualquer aquista ou turista pode participar.
Decorrente na inclusão na rede de Lojas Interactivas da Porto e Norte de Portugal, qualquer turista que procure os serviços de Turismo será devidamente informado sobre toda a oferta turística e cultural local e regional.
Uma vez que se considera necessário a clareza da informação da nossa estrategica, têm sido criadas dinamicas de proximidade e apoio aos empresários e atores turisticos, numa tentativa de partilha de objetivos e troca de ideias sobre a nossa dinâmica turística.
Vizela é, desde 2011, a primeira cidade do norte de Portugal a ser classificada Cittaslow, uma distinção que vem reconhecer a aposta de Vizela num turismo de qualidade, que não passa apenas pelas suas águas termais detentoras de qualidades terapeuticas únicas no mundo, pela doçaria, gastronomia, pelo seu vinho verde, mas também pela construção de equipamento de lazer e fruição da natureza.
É também nossa preocupação a educação para o turismo e para o que "é nosso". Para tal, pretendemos educar novas gerações em principios de defesa dos ecosistemas e das bases culturais, pois estas irão exigir no futuro destinos com essa qualificação e essa é a base fundamental de estruturação da continuação de identidade do território.
Assim, temos efetuado campanhas de sensibilização para jovens e crianças, dando-lhes a conhecer a nossa história e consequentes potencialidades culturais e turisticas. Partindo do pressuposto da mais-valia que são Termas, o Parque Natural e zona ribeirinha, o Santuário do S, Bento, a gastronomia, com destaque para o Bolinhol (doce único no país), a nova e recente aposta no turismo industrial, Vizela apresenta um conjunto de produtos turisticos que enriquecem a estadia no seu territorio.
Estamos também sempre atentos à estratégia e às apostas que estão a ser lançadas a nível nacional nesta área. Agrada-nos saber da aposta do Governo que quer revitalizar a atividade termal, tendo para isso criado um grupo de trabalho interministerial com o objetivo de identificar os constrangimentos e instrumentos para dinamizar a atividade termal, avaliar o impacto económico-financeiro da atividade e conhecer a despesa em cuidados de saúde nos utentes das termas. Estamos expectantes face às novas propostas de dinamização das termas que devem surgir já no início do ano de 2017.
As termas têm também sido uma preocupação e tema de agenda do Presidente da República, que já mencionou que considera que não se deve deixar morrer o termalismo em Portugal, tendo até mesmo apelado à criação de um regime juridico e legal que permita o desenvolvimento do turismo termal.
Em resumo, a Câmara pretende insentivar e projetar o seu turismo, transformando os seus recursos em produtos, reestruturar e inovar a oferta, no sentido fruição total por parte do turista, tendo como permissas fundamentais o aumento da taxa de permanência e da taxa de ocupação, dialogar e apoiar os seus empresários na melhoria e facilitação das suas atividades e apostar na comunicação da imagem de Vizela, através do site de turismo e página do facebook.