on 12 de dezembro de 2016

COMEMORAÇÃO ESTA TERÇA-FEIRA, 13 DE DEZEMBRO
Centro Histórico de Guimarães é Património Mundial há 15 anos

Programa repleto com atividades da manhã à noite. Festas Nicolinas são inscritas no Inventário Nacional em dia simbólico para Guimarães. Câmara Municipal vai lançar livro para crianças sobre Património. Largo da Oliveira e Praça de S. Tiago terão balões gigantes iluminados até ao dia de Natal.
O Centro Histórico de Guimarães comemora o 15º aniversário da sua inclusão na lista do Património Mundial da UNESCO, esta terça-feira, 13 de dezembro. A submissão da inscrição das Festas Nicolinas no Inventário Nacional do Património Cultural e Imaterial da Direção Geral do Património Cultural, que decorrerá durante uma conferência agendada para a Plataforma das Artes e da Criatividade, é uma das cinco principais iniciativas que a Câmara Municipal promove para assinalar a classificação do Centro Histórico como Património Cultural da Humanidade. 
Além da submissão da inscrição, o programa comemorativo inclui o lançamento de um livro para crianças sobre Património, a colocação de uma instalação artística com 22 balões gigantes iluminados no Largo da Oliveira e Praça de S. Tiago, a Corrida pelo Património e a inauguração da terceira edição do projeto “As Paragens onde o Tempo Habita”, com intervenções artísticas em dezassete abrigos de paragens de transportes públicos no centro urbano de Guimarães.
A inscrição no Inventário Nacional, resultado do trabalho que tem sido desenvolvido pelo antropólogo Jean-Yves Durand, que foi já objeto de uma apresentação pública no dia 21 de março de 2014, será efetuada durante uma conferência com início às 09:30 horas do dia 13 de dezembro, no Centro Internacional das Artes José de Guimarães. A sessão vai prolongar-se até às 16:30 horas, com intervenções de Jean-Yves Durand (09h45 e 11h15), Clara Cabral, Comissão Nacional da UNESCO (10h), Isabel Fernandes, Diretora do Museu Alberto Sampaio e do Paço dos Duques de Bragança (10h30), Maria João Nunes, bolseira de investigação (11h30), Catarina Pereira, Diretora da Casa da Memória (14h30), Hugo Morango, Diretor Criativo (15h) e Marco Novo (15h30). No final, decorrerá um debate e visitas à Casa da Memória e ao arraial de Santa Luzia.

Educação patrimonial nas escolas

O livro para crianças, intitulado “Onde Nasceu Portugal”, cuja apresentação decorrerá às 16:30 horas na Biblioteca Municipal Raul Brandão, será oferecido a todas as escolas do concelho de Guimarães e nele estão mencionadas as principais figuras históricas ligadas à cidade, além de ser valorizado o património material e a fundação do berço da nacionalidade. A oferta enquadra-se num dos principais objetivos do Plano Estratégico Educativo, agora em discussão pública, que pretende dar uma verdadeira educação patrimonial a todos os alunos do concelho de Guimarães. A obra, com assinatura do autor de livros infantis João Manuel Ribeiro e ilustrações de Susana Lima, é publicada pela editora vimaranense Opera Omnia. O Município vai igualmente oferecer 1500 exemplares do “Manual (para um pequeno) Nicolino”, da autoria de Paulo César Gonçalves e Gabriela Cunha.
Também esta terça-feira, dia 13 de dezembro, às 17 horas, o Presidente do Município, Domingos Bragança, fará uma intervenção no Centro Histórico sobre os 15 anos da classificação como Património Cultural da Humanidade, enquanto meia hora depois é inaugurada a instalação artística “Património Iluminado”, com 22 balões gigantes que vão permanecer ligados até ao dia 25 de dezembro. Às 17:45 horas, em parceria com a Escola Superior Artística de Guimarães (ESAG) e a empresa ARRIVA, a Câmara Municipal inaugura, na Alameda de S. Dâmaso, o projeto “As Paragens onde o Tempo Habita”, com abrigos intervencionados a mostrarem arte nas paragens de autocarro de Guimarães. À noite, com início às 21 horas, realiza-se a “Corrida Pelo Património”.