on 10 de janeiro de 2017

MAIOR FEIRA DE TÊXTEIS-LAR E HOTELARIA A NÍVEL MUNDIAL
“Guimarães Marca” presente na Heimtextil 2017

Empresas vimaranenses voltam a estar representadas na Heimtextil, a maior feira de têxteis-lar e hotelaria de todo o mundo, que decorre em Frankfurt, na Alemanha, entre esta terça e sexta-feira, 13 de janeiro.
O projeto “Guimarães Marca”, de onde são oriundas mais de um terço das empresas presentes na Heimtextil, está pela primeira vez na maior feira de têxteis-lar e hotelaria de todo o mundo, que será visitada esta quarta-feira, 11 de janeiro, pelo Secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, e no dia seguinte pelo Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral. Estreando-se em 2017, o stand vimaranense pretende ser um ponto de encontro das empresas que aderiram a este programa lançado pela Câmara Municipal.
O projeto "Guimarães Marca" visa estabelecer «um fator diferenciador que é a marca Guimarães», incorporando todo um capital de confiança que, advém da sua história, se perpetua no presente e sairá valorizado no futuro. O vereador do Desenvolvimento Económico da Câmara Municipal de Guimarães, Ricardo Costa, destaca o objetivo de «incorporar no Guimarães Marca o Património da Humanidade, o valor da cultura que projetou Guimarães com ampla notoriedade no espaço e no tempo e a inequívoca capacidade industrial existente no concelho. Pretendemos com estes elementos, de uma forma sinérgica, aumentar a competitividade do nosso território e das nossas empresas», disse.
81 empresas portuguesas apresentam-se a partir desta terça-feira na Heimtexil, em Frankfurt, com os stands nacionais a ocuparem uma área recorde de 5.402 m2. Mais de 2.800 expositores internacionais aguardam a visita de 69 mil visitantes de todo o mundo. Numa feira em que 89% dos expositores vêm de fora da Alemanha, Portugal destaca-se como principal fornecedor europeu de roupa de cama e banho, estimando-se que o investimento das empresas nesta feira ronde os 2,5 milhões de euros.


Selo de referência

Ricardo Costa considera que «a moderna competição mundial» leva as empresas a «concorrerem com estratégias globais». E aponta razões. «Não havendo modelos perfeitos, podemos concluir que a pedra angular do modelo de desenvolvimento económico, seja ele nacional, regional ou concelhio, é a identificação e exploração das vantagens competitivas que os territórios proporcionam às empresas onde as mesmas operam independentemente da investigação e desenvolvimento que cada uma internamente faz. A competitividade das empresas é de mais fácil perceção do que a ideia de um território competitivo. Mas o que nos move é a construção e esta busca continuada de um concelho cada vez mais forte, competitivo e com uma comunicação mais global». 
De Guimarães para o mundo. É esta a filosofia do projeto “Guimarães Marca”. Através deste programa de afirmação e promoção do tecido económico e cultural do concelho, promovido pela Divisão de Desenvolvimento Económico, o Município de Guimarães pretende espalhar o selo “Guimarães Marca” pelos cinco continentes, ancorando este objetivo no vasto tecido empresarial da região. A iniciativa conta um conjunto alargado de empresas que se associaram, desde o primeiro momento, ao projeto “Guimarães Marca”.