on 8 de janeiro de 2017

Vitória memorável dá liderança aos sub-20


Na antevisão ao encontro o treinador André Martins pediu o máximo apoio aos adeptos para o encontro que poderia ditar a liderança isolada no campeonato. Ontem, no Pavilhão Desportivo Jorge Antunes, em S. Paio, o público não faltou e assistiu a um monumental jogo de futsal que terminou com a vitória vizelense nos últimos momentos do jogo. 5-4 foi o resultado final.

A equipa de Sub-20 do Desportivo Jorge Antunes recebeu ontem à tarde o Caxinas em jogo a contar para a 12ª jornada do nacional de futsal. Frente a frente estavam o 1º e 2º classificado com a liderança do campeonato em jogo. Do lado vizelense, o histórico não era o mais favorável com uma derrota por 4-0 no último embate. Já o Caxinas tem vindo a somar vitórias e mais uma vez demonstrou, também em Vizela, o porquê de disputar lado a lado a liderança com o Desportivo Jorge Antunes.
Para este encontro, os vizelenses tinham o objetivo de vencer, manter a invencibilidade em casa e voltar à liderança do campeonato. Mas o jogo começou logo a demonstrar que não seria uma tarde fácil para o DJA. Com os conjuntos encaixados na quadra, foi o Caxinas a inaugurar o marcador depois de ambos os guarda-redes terem uns bons pares de defesas para recordar. Após um passe defensivo mal calculado, o Caxinas fez o primeiro e logo depois, na sequência de um livre, o 0-2 fechava as contas para o intervalo.
O cenário não era o melhor mas a esperança no futsal e raça dos jogadores do DJA faziam acreditar o público presente. O recomeço surgiu e o golo vizelense não demorou. 1-2 e estava lançada a estrelinha que faltou na primeira parte. Mas, o balde de água fria surgiu. Mais uma perda de bola defensiva e o Caxinas voltou a dilatar a vantagem para 1-3. O técnico André Martins a partir daqui arriscou tudo. Colocou 5 jogadores de campo para os ataques e deu frutos. O 2-3 surgiu mas rapidamente o 2-4 também foi uma realidade dado o risco que estava a ser colocado no jogo. O quarto golo do Caxinas, sem guarda redes na baliza do Desportivo Jorge Antunes quase retirou as esperanças ao jogo que tinha 4 minutos para o seu fim.
Contudo, a raça surgiu, a alma dos campeões notou-se e o público acompanhou a reviravolta no marcador. Nos dois minutos finais, numa clara aposta técnica, o 3-4 fez acreditar que o empate era possível. Riscos e mais riscos, mentalidade forte, muitos nervos na bancada e o 4-4 repôs a justiça no marcador. Sempre a correr atrás do prejuízo, e já com o empate no marcador, André Martins transmitiu claramente a todos os presentes que só a vitória interessava e manteve a táctica de 5 jogadores de campo. E quem aposta no sucesso, apenas o sucesso poderá colher. Nos segundos finais, Miguel “explodiu” o pavilhão ao apontar o 5-4, o golo da vitória, o golo da liderança do campeonato.
Um grande jogo de futsal entre as melhores equipas do campeonato nacional e que curiosamente ditou o terceiro jogo consecutivo para o DJA com o resultado a 5-4.


No final do encontro, André Martins, referiu que “ foi um bom espectáculo de futsal com duas partes distintas. Na 1ª parte o Caxinas foi superior, não estávamos a conseguir pressionar e a ter a bola que queríamos. Aproveitaram um erro nosso para chegar à vantagem e marcaram o segundo golo por estratégia. Na 2ª parte entramos muito fortes, marcamos e podíamos ter empatado por diversas vezes mas não conseguimos. E contra a corrente de jogo sofremos o 1-3 a 5 minutos e 30 segundos do fim. Arriscamos tudo de 5+4. Marcamos logo o 2-3 e continuamos de 5. Sofremos o 2-4 a 4 minutos do fim. E depois em três minutos demos a volta ao marcador sempre com 5 jogadores de campo”.

Nesta vitória, André Martins considerou ainda que “o mais importante foi a crença dos jogadores naquilo que trabalhamos durante a semana e com o apoio dos adeptos por trás tudo e possível. Foi uma vitória muito saborosa e justa. Boa arbitragem e agora temos de trabalhar para manter o 1º lugar. Estamos na liderança e estou muito satisfeito”.