on 29 de novembro de 2017

Guimarães acolhe hoje mais um edição do Cortejo do Pinheiro que marca o arranque das festas académicas vimaranenses. Nos últimos dias, a cidade preparou-se para a noite nicolina com ensaios e arruadas. Assim, hoje, o cortejo sai das Cancelas da Veiga, percorrerá as principais ruas do centro de Guimarães e terminará com o enterro no Campo da Feira junto ao monumento ao Nicolino.




As Festas Nicolinas têm a sua origem na devoção religiosa dedicada a São Nicolau que era oriundo da Ásia Menor e terá vivido nos séc. III e IV. Julga-se que terá sido Bispo em Mira, Turquia.
As celebrações em honra de São Nicolau, em Guimarães, inicialmente eram de cariz exclusivamente religioso. No entanto, com o passar do tempo vão sendo incluídas nessas celebrações manifestações de caracter profano, tais como cantares, danças, etc., pois representavam uma forma de quebrar com a dureza do dia-à-dia. Este culto, desenvolvido entre o povo, foi mais tarde apropriado pelos estudantes que constituíram uma capela em honra de São Nicolau (entre 1661 e 1663) na Igreja Nossa Senhora da Oliveira, e aí sediaram a sua irmandade.
O Pinheiro é a chamada “da teoria à prática”. O cortejo vai por à prova toda a gente a partir das 23:00 horas, junto ao Campo S. Mamede. Seja do equilíbrio, de um grande rombo na pele ou do típico liquido “pinta-lábios”, o Pinheiro põe toda a gente em check. Visto como ponto de encontro de muitos vimaranenses longínquos, é sempre uma boa altura para reveres alguns bons e velhos amigos.